14 Aprendizagens sobre dinheiro para 2017

|Posted by | Lifestyle, Todos os Artigos
Tags: , , , , , , ,

aprendizagens sobre dinheiro

Liquidar dívidas, investir poupanças e estabelecer objetivos realistas é meio caminho andado para tratar das suas finanças pessoais como deve ser. Neste artigo compilamos uma pequena lista de aprendizagens sobre dinheiro que deve ter em conta para poupar ao máximo ao longo deste ano.

  1. Estabelecer metas financeiras

Podem ser ambiciosas (como comprar um carro em quatro anos) ou pequenas (poupar o suficiente para comprar um smartphone daqui a uns meses, por exemplo). Qualquer que seja o objetivo, assegure-se de que o mantém claro e de que luta pelo mesmo. Quem não se lembra daquela sensação maravilhosa que teve da última vez que alcançou um objetivo proposto? Sabe bem e vicia.

  1. Perguntar e procurar ajuda

Costuma dizer-se que nenhum homem é uma ilha isolada e que não sobrevivemos sozinhos. Isto é igualmente verdade no que toca às finanças pessoais. Ter o devido aconselhamento financeiro pode ajudá-lo a gerir e a direcionar melhor o dinheiro, seja através de uma conta-poupança, um depósito a prazo, ações ou até bens imobiliários.

Pesquise todas as suas dúvidas e, especialmente quando for ao banco, procure esclarecê-las para tirar o máximo partido dessas aprendizagens sobre dinheiro.

  1. Cumprir um orçamento

Ao receber o seu salário, tente distribui-lo por despesas fixas – alimentação, impostos, renda, compras efetuadas com o cartão de crédito e por aí em diante – e custos variáveis, dando prioridade aos primeiros e nunca esquecendo de colocar algum montante de parte para a sua poupança e, sobretudo, para um fundo de emergência.

O orçamento é o “rei” das finanças pessoais e é por este que deve começar a planear um melhor ano financeiro.

  1. Construir um historial de crédito

Já ter um histórico de bom cumprimento no pagamento de um crédito é imprescindível para conseguir financiamento para objetivos mais avultados, como comprar casa, por exemplo. O mais aconselhável será obter um cartão de crédito e ir utilizando para começar a construir um historial.

Ao pagar todas as prestações mensais a tempo e horas estará a enviar bons sinais ao banco e a mostrar que é um cliente de confiança. Desta forma, é muito improvável que não lhe aprovem um pedido de crédito pessoal ou de outros serviços financeiros no futuro.

  1. Proteger os maiores ativos

Os seus ativos podem ser a sua casa, o carro ou quaisquer investimentos grandes que tenha realizado. Nada como salvaguardá-los, por exemplo, através de seguros, seja para o automóvel, para a mota ou um multirriscos-habitação.

Neste sentido, importa também proteger a família através de um seguro de saúde e/ou averiguar se o seguro de vida que tem contratado é o mais adequado às suas necessidades e se será o mais benéfico do mercado.

Quando protege os seus bens com um seguro ou um fundo, fica com a garantia de que está sempre preparado para qualquer incidente inesperado.

  1. Rentabilizar competências

Possui algum hobby? Porque não começar um pequeno negócio em torno do mesmo? Desde tricotar cachecóis, cozinhar cupcakes, dar aulas numa escola de surf ou até fazer colares, hoje em dia é fácil colocar estes produtos à venda em sites de e-commerce (seja no eBay, no OLX ou no Marketplace da FNAC). Pode ser uma boa forma de arranjar dinheiro para as suas poupanças.

E se iniciar um pequeno negócio é o próximo passo, nada como comparar todas as soluções de financiamento do mercado. Pode ser o empurrão de que precisa.

  1. Ajudar quem mais precisa

Hoje em dia, apoiar uma causa social, para além de ser nobre, pode contribuir para melhorar as suas finanças pessoais. Mesmo que só doe pequenas quantias de tempos a tempos, essa atitude fará toda a diferença para as associações que necessitam e, ademais, pode deduzir os donativos no IRS até 25%.

Ainda neste âmbito, fique a saber que é possível doar 0,5% do IRS liquidado para instituições de solidariedade social. Portanto, parte do dinheiro que iria para o Estado passa a ir para uma associação à sua escolha.

  1. Uma das maiores aprendizagens sobre dinheiro: controlar dívidas

Liquide todas as dívidas progressivamente, mas definitivamente. Comece com o maior montante e depois vire as atenções para os mais pequenos. Esteja atento ainda aos sinais de sobreendividamento: imaginando que ganha 950 euros por mês e depois de pagar os seus empréstimos só fica com 200 euros, então é caso para alerta. Face a uma emergência, será muito difícil contornar a situação.

Algumas pessoas preferem pagar as dívidas mais pequenas primeiro. Pode fazê-lo também, assegurando que paga de forma consistente tudo o que deve.

  1. Investir na reforma

Não se esqueça do futuro. Planeie a reforma o quanto antes. Invista, por exemplo, num fundo mutualista, que irá ajudar os seus ativos a crescerem ao longo do tempo. Atualmente estão ainda em voga os Certificados de Aforro. Muitas pessoas constituem também Planos Poupança-Reforma (PPR). É uma questão de plantar cedo para mais tarde semear e viver confortavelmente.

  1. Compreender os impostos

De início, poderá ser confuso e difícil (de tal forma que chega a contratar um contabilista ou depender da entidade empregadora para tratar de todo o processo, certo?), mas aprender a fazê-lo sozinho pode ajudá-lo mais do que pensa.

Por um lado, não terá de pagar a ninguém para tratar disto por si, logo economiza. Por outro lado, será capaz de verificar para onde vai todo o seu dinheiro ao longo do ano, tornando-se mais capaz de visualizar quanto e onde tem gasto.

  1. Informar-se devidamente sobre seguros

Seja um seguro de saúde, automóvel, de acidentes pessoais ou de viagem, uma apólice é definitivamente uma mais-valia para qualquer família ou indivíduo. Mas não se fique pela escolha mais popular ou conveniente, pois pode estar a escapar-lhe um plano que oferece coberturas mais completas e que possui um prémio acessível. Tal como quando compra comida ou roupa, por exemplo, vale a pena fazer um apanhado de todas as soluções disponíveis antes de tomar uma decisão.

  1. Encontrar maneiras de elevar a sua riqueza

Faça o dinheiro trabalhar por si. Se já domina a arte de poupar e de definir orçamentos, o próximo passo pode passar por investir o dinheiro de forma a fazer crescer os seus recursos. Verifique com um consultor financeiro para determinar quais as oportunidades de investimento que podem trazer bons retornos e, ao mesmo tempo, melhorar o seu apetite pelo risco.

  1. Fazer o que realmente gosta

Já alguma vez pensou no que apreciaria mesmo fazer? Já se ouviram histórias de profissionais de sucesso que deixaram empregos muito bem remunerados para partirem em busca do que verdadeiramente os preenchia. Sim, envolve algum risco, mas se for esperto e nunca desistir, a recompensa pode ser melhor do que imagina. Ganhar dinheiro é muito mais divertido se não sentir que está, efetivamente, a trabalhar.

  1. Recompensar-se pelo esforço

Poupar dinheiro, pesquisar seguros, pagar impostos, amortizar dívidas e investir são atos satisfatórios na nossa gestão das finanças pessoais, mas é importante que também se recompense pela sua dedicação e força de vontade.

Trabalhe com afinco, mas não se esqueça igualmente de viver, pois, apesar de tudo, este é o derradeiro objetivo por detrás de todas as aprendizagens sobre dinheiro: melhorar a sua qualidade de vida.

A lista pode ser extensa, mas ser consistente nas suas decisões financeiras é a chave.

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.