5 Formas de combater a inflação

|Posted by | Lifestyle, Todos os Artigos
Tags: , , , , , ,

Pode não conseguir travar a inflação, mas isso não quer dizer que não possa fazer algo para se prevenir dos seus efeitos.

É o pesadelo de todos os empresários, e de qualquer trabalhador pelo mundo fora. É a raiz do problema do aumento dos preços e a razão pela qual as suas prestações aumentam. Muitas pessoas leigas na matéria, ainda confundem, ou não percebem o que significa inflação, no entanto esta pode ter um efeito muito real na forma como lida com as despesas do dia-a-dia.

Pode não conseguir travar a inflação, mas isso não quer dizer que não possa fazer algo para prevenir-se dos seus efeitos. Perceber como a inflação influencia o seu poder de compra é a chave para criar estratégias que possam proteger as suas finanças. Aqui ficam algumas estratégias que o podem preparar para o aumento dos preços diretamente relacionados com a inflação.

1) Aprenda a arte de investir

Investir está entre as melhores maneiras para isolar as suas poupanças dos efeitos da inflação. Ao ariscar e aplicar o seu dinheiro num portfólio de acções e obrigações, pode aumentar a sua fortuna pessoal de uma maneira muito mais rápida do que deixar o seu dinheiro parado no banco, ou investido num deposito a prazo com uma taxa de juro muito baixa. O melhor que tem a fazer é manter-se informado sobre as noticias e as tendências financeiras, de forma a saber sempre qual a melhor forma de investir o seu dinheiro.

2) Procure taxas fixas

No que toca à inflação, a duração costuma ser o seu maior inimigo. Enquanto os preços sobem por todo o país, também os custos e as taxas de cada transacção aumentam. Um taxa fixa evita que as suas prestações sejam sobreavaliadas com o aumento da inflação, ao manter os seus juros proporcionais às suas poupanças. Quer seja um crédito pessoal, um deposito a prazo ou uma conta poupança, tente sempre encontrar uma solução que garanta uma taxa fixa durante a sua duração.

3) Compre uma casa

Em vez de alugar, compre uma casa. Ser dono duma casa, significa que você possui um ativo físico, que pode passar para os seus descendentes ou usá-la para qualquer outro propósito no futuro. Se não tem poupanças suficientes para comprar uma casa a pronto, recorra a depósitos à habitação, com condições que estejam de acordo com as suas possibilidades. No caso de ser a primeira casa e ainda tem dúvidas, saiba mais sobre arrendar ou comprar neste infográfico.

4) Mantenha as suas opções em aberto

Como reza o ditado, “mais vale prevenir que remediar”. Tenha sempre um plano B (ou vários) para o caso das coisas darem para o torto, gira bem o seu orçamento e crie um pé de meia para qualquer emergência. Tente investir em produtos que sejam à prova da inflação como é o caso de habitações, propriedades, matérias-primas (ouro, prata, entre outras) ou mesmo peças de coleção como quadros ou automóveis clássicos. Mantenha uma vida saudável e descubra um bom seguro de saúde de forma a prevenir-se do aumento dos preços das despesas médicas.

5) Seja prudente

Como a inflação normalmente tem um efeito imediato nos preços, uma solução óbvia será a de minimizar as suas despesas. Evite ao máximo despesas fúteis e não essenciais. Poupe na gasolina, vá de transportes públicos para o trabalho, divida carro com alguém ou, se possível, trabalhe em casa. Conheça os truques para poupar combustível. Seja mais prudente na forma como usa o seu cartão de crédito, procure TAEGs baixas e mantenha-se atento a promoções e descontos.

Enquanto que algumas destas dicas podem ser facilmente implementadas no seu dia-a-dia, existem algumas que requerem mais tempo e dedicação. A boa notícia é que a cultura financeira é uma mais valia que se vai adquirindo com o tempo e que pode preparar e proteger consumidores para futuras agitações no mercado financeiro. Parta em vantagem e comece já a planear o seu futuro financeiro, e protegendo-se, assim, de futuros problemas.