Ao detalhe: crédito pessoal Saúde Emergência da CGD

|Posted by | Crédito Pessoal, Todos os Artigos
Tags: , , , , ,

Ao Detalhe: Crédito Pessoal Saúde Emergência da CGD

A saúde é o mais importante da vida de cada pessoa. No entanto a Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem a solução. Por vezes, os imprevistos acontecem e não se encontra preparado para os mesmos. Imagine que necessita de fazer uma cirurgia urgentemente ou algum tratamento de saúde específico que é caro e para o qual não dispõe de dinheiro nesse momento.

Com a saúde não se brinca e adiar o inevitável nunca é a melhor opção quando desta situação crítica se fala. Em mais uma das nossas revisões de produtos financeiros, damos-lhe a conhecer uma solução específica para emergências de saúde, da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Quais as situações em que poderá precisar?

As emergências médicas constituem-se como uma eventualidade que todos preferíamos não enfrentar. Todavia (e não digamos que esta frase é cliché), os imprevistos acontecem. E sucedem precisamente quando menos esperamos (por isso é que são imprevistos).

A imprevisibilidade destas ocorrências, aliada à possibilidade de poder não ter um seguro ou um plano de saúde que cubra uma determinada doença, hospitalização, tratamento ou exame, a juntar ao facto de não dispor do montante necessário, são as justificações para contrair um Crédito Pessoal Saúde Emergência na Caixa Geral de Depósitos (CGD).

O que distingue a opção da CGD de qualquer outro crédito pessoal?

A questão dos rendimentos não é um entrave

Esta solução de crédito distingue-se das demais do mercado: para além de se destinar a fazer face a despesas de saúde inesperadas (para as quais qualquer outra alternativa poderia funcionar), possui condições de financiamento exclusivas para os consumidores que auferem um rendimento médio mensal igual ou inferior a três vezes o salário mínimo nacional (que é atualmente de 530 euros).

Montante e prazo: existem limites

Ainda assim, não pode financiar pequenas despesas com este crédito – este destina-se mesmo a gastos mais avultados com a saúde, de maneira que o montante mínimo para solicitar é de 5 mil euros.

Existem igualmente balizas no que toca ao prazo: o mínimo para requerer é de 24 meses, podendo estender-se até ao máximo de 120 meses.

Modalidade de reembolso

Qual é a forma de pagamento do empréstimo? É por prestações mensais com juros. No entanto, se por acaso houver diferimento (adiamento do pagamento da dívida) porque não se consegue liquidar o mesmo num determinado momento, durante esse período as prestações mensais serão apenas para pagar os juros.

Garantia de pagamento

Para assegurar o pagamento deste empréstimo, pode constituir uma fiança, o que significa que pode escolher um fiador para garantir o cumprimento das suas obrigações.

As taxas de juro não são elevadas

Se, por exemplo, tivermos em consideração um crédito de 10 mil euros, com reembolso a 60 meses e com garantia de fiança, fica com as seguintes taxas de juro:

  • TAEG: 5,2%;
  • A partir da TAN: 3,490%;
  • Esta última indexada à EURIBOR a 12 meses.

Neste caso específico, a prestação mensal ficaria em 184,90 euros para um montante total imputado ao consumidor de 11.315,06 euros.

Quais são os seguros associados?

Para que os clientes fiquem protegidos, a CGD acopla um pacote de seguros a este crédito, que inclui:

  • Seguro de proteção ao pagamento:  se porventura tiver de ficar de baixa médica ou ficar involuntariamente sem emprego, o pagamento das suas prestações fica garantido;
  • Seguro de vida: em caso de invalidez absoluta e definitiva causada por acidente ou doença ou em caso de falecimento, esta proteção assegura a liquidação da dívida.

Como solicitar?

Para pedir um Crédito Pessoal Saúde Emergência, basta dirigir-se a uma agência da CGD com os seguintes documentos para entregar:

  • Fotocópia do Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade e Número de Contribuinte;
  • Cópia da última declaração e respetiva nota de liquidação do IRS;
  • Último recibo de vencimento auferido por cada elemento do agregado familiar;
  • Declaração da entidade patronal sobre o vínculo laboral existente;
  • Modelo de identificação da propriedade rústica ou urbana, caso a garantia de pagamento seja hipoteca.

Por fim, caso seja uma pessoa que adoece com facilidade ou tenha uma família grande a seu cargo, aconselhamo-lo a considerar a possibilidade de contratualizar um seguro de saúde que o proteja a si e aos seus.

Mesmo para os mais jovens, nomeadamente os Millennials, esta é uma solução que poderá compensar. Se tem receio de solicitar um crédito deste género porque não se quer endividar, note que há dívidas que se justificam, especialmente no caso da saúde, porque com esta não se brinca.

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.

Comentários