Educação financeira: 3 lições fundamentais para os seus filhos

|Posted by | Lifestyle, Todos os Artigos
Tags: , , , , ,

Educação Financeira: 3 Lições Fundamentais para os seus Filhos

A educação financeira é um assunto cada vez mais importante e recorrente. Através dela podemos, de forma astuta e consciente, saber dar valor ao nosso dinheiro e à forma como o aplicamos. Dito isto, não se trata de um hábito ou estilo de vida diário, mas sim contínuo que deve ser incutido nos adultos e nas crianças de igual forma.

E porque é tão importante incutir valores como a poupança, gastos ou quaisquer outros bons hábitos financeiros, pergunta? Pois ao fazê-lo, irá fazer com que eles se tornem autónomos desde muito cedo e a ter total controle nas suas decisões, nomeadamente:

  • Gerir melhor o seu mealheiro;
  • Ponderar acerca dos riscos financeiros e pequenas ganâncias;
  • Tomar decisões conscientes acerca de finanças, que mais tarde os ajudarão a ter êxito pela vida fora.

Todos os pais querem que os seus filhos se tornem pessoas do bem e que tenham bons hábitos e valores desde pequenitos. É a partir de casa que os mais pequenos começam a ter consciência dos atos e decisões que se tomam, mesmo que de forma inconsciente, pois muitos ainda não tem a devida sensibilidade para saber o custo de vida. Não percebem que para ter uma casa e um bom estilo de vida é preciso trabalhar e alocar dinheiro para cada atividade.

De modo que é solenemente importante incutir desde cedo bons hábitos financeiros aos seus filhos e, de certa forma, fazer com que eles comecem a fazer parte desse dia-a-dia. 

1) Todos podem e devem saber de dinheiro

Não é possível que os seus filhos sejam tão “sabidos” como você, nem tão pouco se espera isso. No entanto, na escola ou através de desenhos animados e até mesmo em atividades do dia-a-dia ou jogos lúdicos (por ex: Monopólio), é possível saber lidar, a pouco e pouco, com essa temática. A escola tem um papel fundamental nesse sentido: é aí que se aprende com a ajuda de livros e contos infantis.

Enquanto pai ou mãe, a sua tarefa é transmitir-lhes pequenos valores como a poupança, o emprestar dinheiro, a ser generoso, a não ser ganancioso e outros casos. Por exemplo, se eles pretenderem um brinquedo, pode dizer para começarem a juntar dinheiro para mais tarde poderem comprar o que pretendem. Esta é, sem dúvida, uma boa forma de os iniciar. Daí para a frente, pode fazer com que eles participem na vida das compras, tenham noção do custo das coisas, do que são cartões de crédito e, inclusive, como conseguir comparar e obter um melhor crédito pessoal.

2) Auto-controle é a chave de uma boa educação financeira

Tal como foi dito acima, se conseguir desde cedo que eles comecem a juntar o seu próprio dinheiro, será muito mais fácil conseguir transmitir bons conselhos e boas práticas, no sentido de juntarem dinheiro para as suas atividades ou brinquedos. Ensinar que as compras devem ser consideradas de forma racional, ponderada e nunca sob impulso, uma vez que muitas dessas são apenas fruto de uma vontade imensa de possuir tudo e mais alguma coisa, apenas porque sim (sem qualquer finalidade). A poupança deve ser incentivada desde cedo!

3) Definir metas é fundamental

É importante que as crianças tenham as suas próprias metas ou objetivos, de forma a que consigam perceber que, para conseguir obter aquilo que tanto desejam, é necessário poupar e fazer certos sacrifícios. Eles não podem esperar ter tudo de mão beijada, pois caso assim seja, mais tarde dificilmente conseguirão ter uma vida financeira estável e depender única e exclusivamente deles próprios.

Esperemos ter ajudado e incentivado a partilha dessa cultura proactiva em relação aos seus filhos. É importante eles entenderem aquilo que os rodeia a nível financeiro.

Adriana Inácio

Sobre Adriana Inácio

Formada em Gestão Hoteleira e especializada em Marketing Digital, a Adriana iniciou a sua carreira em hotelaria e, posteriormente, em marketing e publicidade. Explorando a temática das Finanças Pessoais associadas à Cultura e Lifestyle, das promoções aos cupões, passando pelas dicas de poupança mais criativas, a Adriana está sempre à procura de novas formas de ajudar os portugueses a otimizar a sua gestão financeira.

Comentários