Como negociar um tarifário móvel melhor com a operadora?

|Posted by | Telecomunicações, Todos os Artigos
Tags: , , , ,

tarifário

Consoante dados da ANACOM referentes ao segundo trimestre de 2017, existem mais utilizadores de Internet móvel do que de Internet fixa (6,7 Milhões de subscritores contra 3,46), sendo a taxa de penetração de smartphones em Portugal de 72,7%. É inegável a importância que a banda larga móvel detém para os portugueses, pelo que poupar neste serviço só traz benefícios para a carteira. Descubra cinco conselhos para negociar uma mudança de tarifário móvel com a sua operadora.

O que não falta no mercado das telecomunicações são soluções de tarifário móvel, mas a escolha do melhor para cada consumidor depende muito da utilização que faz. E depois vem a mudança e a parte de convencer a operadora a aceitar essa alteração, especialmente se for para um com um preço mais acessível.

#1 – Saber o que efetivamente gasta

Conhecer as suas necessidades de consumo é imprescindível para encontrar a opção ideal para si. Há pessoas que precisam de muitos minutos por mês – como é o caso, por exemplo, de um empresário que necessite de falar com os seus clientes ou fornecedores várias vezes por dia – e há outros consumidores que valorizam mais os dados móveis – acedem constantemente ao email, consultam os feeds das redes sociais com muita frequência, etc. -, podendo ultrapassar, sem querer, o plafond da Internet no telemóvel.

Também há que ter em atenção se a maioria das comunicações será efetuada dentro ou fora da rede, uma vez que estas últimas são mais caras.

Nada como, em primeiro lugar, conhecer bem qual dos serviços é mais valorizado para que depois se possa escolher um tarifário o mais adaptado possível. Há tarifários que são excelentes para quem não dá muito uso ao telemóvel (é o caso dos que não têm carregamentos obrigatórios) e outros que são perfeitos para quem precisa de muita Internet.

Existe ainda uma oferta alargada só para jovens, específica para quem não tem mais do que 25 anos.

#2 – Compensa juntar tudo num só pacote? 

Esta pode ser uma forma muito mais fácil de negociar uma mudança de tarifário móvel com a operadora: agregar todos os serviços de telecomunicações – telemóvel, telefone, Internet fixa, Internet móvel e telefone – num só. As operadoras valorizam a contratação de mais serviços por uma questão de retenção do cliente.

Ademais, normalmente fica mais barato contratar um pacote do que todos os serviços isoladamente, pelo que esta pode ser uma estratégia de poupança interessante. É uma questão de se fazer as contas e de ver se vale a pena.

#3 – Informe-se junto da concorrência

Se encontrar um tarifário móvel mais acessível com as mesmas condições do que já dispõe, dê a conhecer este aspeto à sua operadora atual, pois pode ser que, pela necessidade e desejo de o manter como cliente, a mesma lhe arranje uma solução equivalente ou ainda melhor. Pela (re)fidelização as operadoras muitas vezes premeiam os seus clientes com ofertas mais competitivas.

#4 – Cuidado com as promoções no tarifário móvel 

Quando estiver a pesquisar pelos tarifários móveis e olhar para o preço, averigue bem se não se trata de uma campanha promocional temporária e questione a operadora sobre quanto ficará a pagar, na realidade, após o fim desse período. Pergunte também se perderá algumas regalias após o término da promoção.

Aperceber-se desta diferença entre o valor da promoção e o preço final pode poupar-lhe muitos euros na carteira. Além disso, ninguém gosta de ser apanhado de surpresa no que toca a despesas extra que pesam no orçamento pessoal.

#5 – Atenção à fidelização

Antes de mudar de tarifário móvel também é preciso perceber se está fidelizado e, em caso afirmativo, se essa fidelização se aplica apenas ao tarifário em si ou à operadora. Se for a esta última, então existe flexibilidade para mudar o plano atual por outro dentro da mesma operadora.

Se a fidelização se aplicar somente ao tarifário, então é possível que o consumidor não consiga mudar tão facilmente, pelo que é preciso ler bem o contrato do serviço.

No âmbito da contratação de Internet móvel é preciso atentar ainda ao facto de a velocidade da mesma poder variar muito conforme a localização do utilizador. Isto significa que, mesmo que escolha uma rede mais avançada, como é a 4G, nem sempre as operadoras conseguem controlar a velocidade que lhe oferecem.

Antes de discutir este assunto com a operadora e de tentar mudar de tarifário por causa disso, deve averiguar se não existem constrangimentos alheios à operadora que impeçam um melhor desempenho do serviço.

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.

Comentários