Passagem de Ano e aprendizagens financeiras de 2016

|Posted by | Poupança e Investimento, Todos os Artigos
Tags: , , , , ,

PT_blog_sicmulherE, de repente, mais um ano está prestes a chegar ao fim, aproximando-se a passos largos mais uma passagem de ano, com todas as típicas “resoluções de ano novo”, que todos fazemos nesta altura do ano. No entanto, tendo ainda algum tempo para as tais resoluções, propomos outro desafio, igualmente (ou mais) importante: as aprendizagens financeiras que retirámos de 2016, fazendo uma pequena análise aos gastos fixos mensais que se poderão rever de forma a reduzir custos.

Sérgio Pereira, diretor-geral do ComparaJá.pt, adiantou-se e falou no programa Faz Sentido, da SIC Mulher, sobre o que os portugueses erraram em termos financeiros e o que aprenderam com esses mesmo erros. Ora veja:

Crédito à habitação

Se fez um crédito à habitação há alguns anos, certamente valerá a pena analisar as ofertas atrativas atualmente existentes no mercado. Se tem um crédito indexado à EURIBOR, não fará sentido optar pela taxa fixa agora oferecida até 30 anos?

Se, por outro lado, a sua intenção for comprar casa nova, deve ter atenção aos impostos que terá de pagar – como IMI e IMT -, quotas de condomínio, comissões bancárias e os seguros de vida e multirriscos.

  • Consolidação de créditos:

No caso de ter um crédito pessoal (ou vários) em curso, poderá fazer sentido renegociar com a instituição financeira ou até mesmo consolidar os vários empréstimos num só.

Seguros:

Repensar os custos dos seguros que tem contratados é uma boa opção, uma vez que podem existir alternativas mais competitivas e que melhor se adeqúem ao seu perfil no mercado (ou talvez alguns serviços que esteja a subscrever não valham a pena).

    • Seguro de vida:

Valerá certamente a pena rever o seguro de vida que é exigido pelos bancos no contrato de crédito à habitação, sobretudo para quem comprou casa antes de 2012, altura em que não era possível procurar soluções de seguro fora da instituição bancária.

  • Seguro automóvel:

Há quanto tempo não compara os preços praticados no mercado? Será que não vale a pena pagar mais por um seguro que inclua também proteção para o condutor? Leia aqui o que é um seguro de proteção para ocupantes.

  • Seguro de saúde:

Considerando os gastos que teve com médicos em 2016, caso não tenha já, não será mais vantajoso subscrever um seguro de saúde? Se já tem e está a pensar ter filhos, já verificou se o seu seguro de saúde inclui o parto? Se não incluir, lembre-se que terá um período de carência inicial, que pode chegar aos 365 dias.

  • Seguro de responsabilidade civil familiar:

Já agora, se tem filhos pequenos reguilas, não fará sentido ter um seguro de responsabilidade civil familiar que proteja de pequenos acidentes (basta imaginar que está na Vista Alegre a fazer as compras de Natal e o miúdo derruba meia loja acidentalmente para perceber a utilidade destas proteções… )

Telecomunicações:

    • Rever os custos com telecomunicações é uma boa aprendizagem de 2016 que se pode transformar em resolução para 2017. Com as recentes mudanças ao nível das leis da fidelização e com a entrada de novas ofertas no mercado, não haverá um tarifário mais competitivo para si? Caso o período de fidelização do seu pacote de TV e Net esteja a chegar (ou já tenha chegado) ao fim, talvez consiga baixar o preço da mensalidade ou encontrar um pacote mais atrativo noutra operadora.
    • Existe uma série de fatores que deve ter em consideração caso pretenda mudar de pacote de telecomunicação no próximo ano. O período de fidelização, cujos contratos só podem ir até um máximo de 24 meses e todas as operadoras são obrigadas a ter, em termos de oferta para os consumidores, pacotes mais acessíveis sem fidelização e com contratos entre 6 e 12 meses.
  • Outro fator preponderante é a televisão. A maior parte das pessoas vê mais do que um conjunto de 10 a 15 canais, surgindo logo a pergunta: porquê contratar um pacote que tem 150? Para além dos canais, é preciso ponderar os serviços associados: videoclube para assistir a todas as novidades cinematográficas, uma box que permita gravar, avançar ou parar a emissão, aplicações para assistir televisão no smartphone e/ou no computador

Energia:

    • Já agora, dada a liberalização do mercado da energia, talvez faça sentido comparar o mercado e ver se tem o contrato mais apropriado para o seu tipo de consumo (talvez compense mudar para o bi-horário, por exemplo).  

Outros produtos bancários:

      • Anuidades e comissões de manutenção

        • Rever os custos anuais que tem com produtos bancários é algo que faz todo o sentido. Há várias opções sem custos no mercado que, caso esteja atento, poderão ser muito mais competitivas do que as que subscreveu anteriormente. Se tem o dinheiro “empatado” em depósitos a prazo a render 0%, talvez seja a hora de mudar…
  • Cartões de crédito

Como ter uma passagem de ano económica:

Existem alguns concertos e outras atividades gratuitas que abundam nas principais cidades ao longo do país:

  • Lisboa: Terreiro do Paço – Rui Veloso e AGIR
  • Almada: Carlão, ex-vocalista da banda Da Weasel
  • Porto: na Avenida dos Aliados – Blind Zero e Os Azeitonas;
  • Braga: na Avenida Central – Tito Paris
  • Coimbra: No Largo da Portagem – GNR
  • Beja Praça da República – Ana Moura
  • Lagos: na Praça do Infante – Xutos & Pontapés
  • Albufeira: na Praia dos Pescadores – Áurea e D.A.M.A.

Para além disso, para quem é mais adepto de ficar em casa, pode sempre organizar uma festa “caseira” em que cada um dos amigos/familiares fica encarregue de contribuir com algo de forma a tornar a noite da passagem de ano acessível a todos.

Para quem quer fugir da rotina, ao invés de se optar por passar a passagem de ano num hotel, optar por alugar uma casa em conjunto com os amigos e organizar uma festa temática, por exemplo. Aqui, é importante fazer as compras com alguma antecedência (de preferência de barriga cheia, pois quando tem apetite, a tendência para comprar mais produtos do que os necessários aumenta), fazendo primeiramente uma pesquisa online de forma a comparar os preços dos diferentes itens da lista de compras (obrigatório fazer para manter o orçamento sobre controlo).

Para além disso, ao usufruir das melhores promoções e utilizando vales de desconto, é possível reduzir em várias dezenas de euros os custos com alimentação na passagem de ano.

O ComparaJá.pt deseja a todos os portugueses votos de boas festas (com boas poupanças) e uma boa passagem de ano!

Frederico Moura Martins

Sobre Frederico Moura Martins

Formado em Ciências da Comunicação e especializado em Ciência Política, o Frederico iniciou o seu percurso profissional em jornalismo e, posteriormente, em produção de conteúdos digitais. Procura aplicar a sua paixão por contar histórias na desmistificação da complexidade dos produtos e serviços financeiros para ajudar os portugueses a poupar e a tomar decisões informadas e conscientes nos diferentes âmbitos das suas Finanças Pessoais.

Comentários