Qual o melhor crédito pessoal para renovar a casa?

|Posted by | Crédito Pessoal, Lifestyle, Todos os Artigos
Tags: , , , , , ,
renovar a casa

Com o Natal a aproximar-se a passos largos (já se vão vendo lojas de decoração de interiores com produtos natalícios e tudo), esta pode ser a altura ideal para renovar a casa, algo que pretende fazer há algum tempo.

Tendo isso em mente, o ComparaJá.pt foi pesquisar as condições do crédito pessoal que as duas “maiores” lojas de renovação e artigos para a casa a operar em Portugal disponibilizam.

Renove a casa até 12 meses sem juros

O IKEA oferece aos clientes uma opção muito atrativa de crédito pessoal Cetelem, com uma TAEG a partir de 0,2%, com mensalidades reduzidas, sem custo de adesão e sem ter de mudar de banco. Para além disso, pode optar pela modalidade de pagamento e valor de financiamento que mais convém, como pode ser visto na tabela abaixo:

 Sem Juros Com Juros
3 meses – a partir de 45 euros 24 meses – a partir de 500 euros
6 meses – a partir de 120 euros 36 meses – a partir de 500 euros
12 meses – a partir de 400 euros 48 meses – a partir de 1.500 euros
Outras modalidades – até 60 meses

Por exemplo, na modalidade sem juros, para um financiamento de 2.500 euros e TAEG de 0,4% pago em 3 vezes o valor de 833,33 euros (ao qual acresce uma comissão de 50 cêntimos), o montante total imputável são 2.501,50 euros.

Já na modalidade com juros, o mesmo valor de financiamento, com um prazo de pagamento maior e uma TAEG de 10,8% e TAN de 9,50%, ao qual acresce uma comissão de 50 cêntimos, o montante total imputável ao consumidor são 3.060,48 euros.

O ComparaJá.pt fez as contas e, com 2.500 euros, consegue comprar vários produtos para as várias divisões da casa, nomeadamente:

  • Para o escritório consegue encontrar uma secretária (75 euros), cadeira (45 euros) e estante (150 euros), que perfaz um total de 270 euros;
  • Para o quarto pode gastar cerca de  914,99 euros ao adquirir uma cama de casal (259 euros), colchão (129 euros), roupeiro modular (491,99 euros) e mesa de cabeceira (35 euros).
  • É na renovação da sala que pode ter que investir mais dinheiro: Sofá de pele com três lugares (799 euros), mesa para televisor e de arrumação (329 euros) e candeeiro (9,99 euros), totalizando 1.137,99 euros;
  • Já na cozinha ao adquirir o armário de parede (106 euros) e uma torneira (65 euros) pode gastar cerca de 171 euros.

Ora, somando os custos de todas as divisões, o valor total que iria gastar no IKEA seria 2.493,98 euros sobrando ainda 6 euros com os quais pode comprar um candeeiro de parede para o quarto dos seus filhos.

A loja também disponibiliza a vertente cartão de crédito, com uma TAEG de 18,3%, sem anuidade nem custo de adesão.

Renovar a casa com estilo e à medida do seu orçamento

Para quem precisa de fazer obras mais aprofundadas ou de produtos para a casa, a Leroy Merlin disponibiliza crédito pessoal a partir dos 1.500 euros com mensalidades e duas modalidades.

Na modalidade de crédito sem juros promocional – na qual ao longo do ano existem campanhas sazonais com prazos de pagamento de 3 a 24 meses e com montante mínimo de financiamento de 1500 euros -, existe uma comissão de abertura dependente do prazo e montante escolhidos.

Por exemplo, para um montante de crédito de 2.500 euros com TAEG de 0,9% e pago em 24 prestações, a primeira seria de 126,59 euros (sem comissão de abertura de contrato e com imposto de selo incluído) e as restantes 23 mensalidades de 104,17 euros, totalizando 2.522,50 euros.

Assim sendo, se estiver interessado em renovar a casa com produtos deste estabelecimento, aqui ficam algumas compras que pode fazer com o valor de crédito exemplificado anteriormente:

  • Para a sala pode encontrar um candeeiro (37,99 euros), mesa (39,99 euros) e quatro cadeiras (47,96 euros) para o exterior, que dá um total de 125,94 euros;
  • Se pretender renovar a casa-de-banho pode adquirir um móvel com lavatório (189 euros), torneira (39 euros) e cabine de duche (219 euros) para casa de banho, contabilizando 447 euros;
  • É na cozinha que vai gastar mais dinheiro: cerca de 1.050,97 euros se adquirir um lava-loiça (38,99 euros), móvel inferior (74,99 euros), exaustor (79,99 euros), placa (179 euros), microondas (179 euros) e frigorífico (499 euros).
  • Em termos de arrumação para a casa, um roupeiro em kit (179 euros) e um gaveteiro (59,99 euros) fica-lhe a 238,99 euros;
  • Como extra, pode adquirir aquecimento central, a 609 euros, que agora com o frio a chegar dá imenso jeito!

Os custos totais deste investimento para a casa situam-se no 2.471,90 euros, ficando ainda com cerca de 28,10 euros que pode gastar, por exemplo, em acessórios para bricolage para renovar a casa.

Por outro lado, na modalidade de crédito com juros, os pagamentos podem ser feitos entre os 12 e 60 meses com montantes mínimos de financiamento de 1.500 euros. Para um crédito de 5 mil euros reembolsado em 48 mensalidades e com TAEG de 15,4%, a primeira custa 212,80 euros e as restantes 135,56 euros, gastando no total 6.584,12 euros. A TAN é 13,05%.

Tal como o IKEA, a Leroy Merlin também disponibiliza cartão de crédito, que apenas pode ser utilizado nas lojas aderentes, oferecendo plafonds de acordo com a modalidade escolhida.

Dica

Se conseguir, pague o crédito em 12 meses sem juros. Caso não consiga pagar em 6 ou 12 meses e não tiver pressa, pondere em voltar a pedir um crédito na modalidade sem juros. Isto é, imagine que precisa de 5 mil euros em produtos para a casa, peça 2.500 euros em 12 meses sem juros duas vezes. As desvantagens são que, para além de não conseguir ter logo todos os produtos que pretende, pode já não apanhar algumas promoções sazonais.

Com estas informações, resta saber, consoante o prazo e montante que pretende executar, qual a melhor alternativa para renovar a casa.

Frederico Moura Martins

Sobre Frederico Moura Martins

Formado em Ciências da Comunicação e especializado em Ciência Política, o Frederico iniciou o seu percurso profissional em jornalismo e, posteriormente, em produção de conteúdos digitais. Procura aplicar a sua paixão por contar histórias na desmistificação da complexidade dos produtos e serviços financeiros para ajudar os portugueses a poupar e a tomar decisões informadas e conscientes nos diferentes âmbitos das suas Finanças Pessoais.