6 Resoluções de Ano Novo que podem deixá-lo pobre

|Posted by | Lifestyle, Todos os Artigos
Tags: , , , , ,

pt-lc-test2

Se acha que 2018 vai ser “o” ano, repense as suas resoluções de ano novo, uma vez que a probabilidade de o deixarem pobre não é assim tão pequena. Sim, o momento da passagem de ano pode tornar-se muito emocionante e consequentemente dar-lhe um boost de inspiração que provavelmente irá apenas empobrecer a sua carteira.

Por isso, reunimos as seguintes resoluções de ano novo que partem de excelentes intenções, mas cujo desfecho não é o mais desejável:

  1. Amortizar créditos rapidamente;
  2. Inscrever-se no ginásio;
  3. Investir em formação pessoal;
  4. Planear a viagem da sua vida (sem pensar nas despesas fixas);
  5. Gastar menos dinheiro;
  6. Mudar de casa.

1. Amortizar créditos rapidamente

Esta é uma das resoluções de ano novo que parte de uma nobre intenção – sim, todos queremos ver-nos livres de empréstimos o mais rapidamente possível – mas, na prática, não costuma funcionar. Não faz sentido pagar os empréstimos que tem de uma assentada para depois andar “a pão e água” nos meses seguintes. Por isso, dispõe de três alternativas bem mais viáveis:

  1. Contacte a instituição e redefina um plano de reembolso do empréstimo;
  2. Consolide os seus créditos num só;
  3. Transfira o(s) crédito(s) para uma instituição bancária com taxas de juro mais competitivas.

2. Inscrever-se no ginásio

Não é que inscrever-se no ginásio seja, em si, uma má decisão. Praticar exercício físico é um hábito saudável que todos deveriam adotar e provavelmente uma das resoluções de ano novo mais comuns. O problema está, sim, em pagar o valor da inscrição e da anuidade para depois não seguir em frente com o seu plano fit.

Mesmo que decida pagar uma mensalidade, reflita bem se vai comprometer-se com o seu plano. Podem passar-se vários meses até decidir que afinal não valeu a pena – e a mensalidade já liquidada não lhe será devolvida.

Por isso, comece pouco a pouco. Vá à arrecadação buscar os seus ténis velhos e comece a fazer exercício ao ar livre até ter a certeza de que ir ao ginásio fará facilmente parte do seu quotidiano no médio prazo.

3. Investir em formação pessoal

Sempre quis aprender uma nova língua, fazer aquele curso de Marketing ou iniciar-se num instrumento musical e agora parece a altura perfeita? Acontece que este passo na sua vida implicará um investimento demasiado relevante para não pensar duas vezes antes de o fazer.

Pense bem: tem tempo e paciência? Vai seguir avante com esse projeto? Será que existem outras prioridades nas quais faria mais sentido aplicar o seu capital?

4. Planear a viagem da sua vida antes de pensar nas despesas fixas

Fazer finalmente “aquela” viagem é uma das resoluções de ano novo mais comuns. Planear devidamente a viagem significa ter em conta os custos fixos mensais, por isso não ceda à tentação de menosprezá-los. Se não tem dinheiro de parte para a viagem, tem duas opções:

  • Orçamentar as despesas durante os próximos meses para poder poupar;
  • Contrair um crédito para férias e começar desde já a planear a viagem e a pagá-la em suaves prestações.

A primeira opção implica uma preparação mais demorada, dependendo da sua situação financeira, entre outros condicionantes. Já a segunda é imediata e claramente mais fácil – existem até agências de viagem que, por vezes, promovem campanhas de cedência de crédito sem juros, por isso esteja atento.

No entanto, tendemos a esquecer alguns encargos extra muito importantes: se o destino for um local exótico, serão necessárias vacinas e medicação prévias? Já se informou sobre o valor do visto? Cuidado, porque estes “extras” podem encarecer (bastante!) a sua viagem.

Porquê pagar mais quando pode pagar menos?

Se tem um cartão de crédito, talvez só não o usa mais porque não sabe o quanto pode poupar com ele. Se não tem, está mais que na hora de encontrar o cartão certo para si. Em termos de poupança, não só pode acumular milhas que, quando juntas em número suficiente, podem valer uma viagem grátis, como também ter direito a descontos em alojamento e experiências por todo o Mundo.

Por exemplo: os cartões Santander Totta Premium TravelBarclaycard RewardsMiles & More Gold da Caixa Geral de Depósitos ou o Millenium bcp TAP Platinum oferecem esse tipo de vantagens.

E sabia que ao reservar um voo através do cartão de crédito pode também beneficiar automaticamente de um seguro de viagem? Informe-se sobre se o seu cartão não terá também este benefício incluído. 

5. Gastar menos dinheiro

Querer gastar menos dinheiro é um primeiro passo na direção certa, mas não representa por si só uma resolução viável. É importante estabelecer objetivos de poupança, contudo devem ser realistas. Caso contrário, a resolução de gastar menos dinheiro não passará de uma mera ideia sem pernas para andar. Assim sendo, defina um valor a poupar por mês e mantenha-se fiel a esse valor.

Se no planeamento das despesas do ano decidiu cortar com alguns gastos dispensáveis, não cometa o erro de incluir nessa lista o seguro de saúde ou o seguro automóvel, uma vez que estes representam um gasto fixo periódico e podem ser cancelados.

No entanto, basta que tenha um imprevisto e, de repente, o custo da assistência médica ou do automóvel poderá ascender de 90 para 900 euros num piscar de olhos – e tudo em nome de uma poupança mensal de poucas dezenas.

6. Comprar casa pode ser uma das resoluções de ano novo

Outra decisão comum para o novo ano que se avizinha é a de mudar de casa, muitas vezes para investir em habitação própria. Quando recorre a um crédito à habitação, as instituições financeiras cedem geralmente até cerca de 80% do valor da residência, por isso esta resolução de nada servirá se não tiver já os 20% preparados para dar como entrada inicial.

Não se esqueça de incluir também, nos seus planos, todas as despesas associadas à compra de casa, tais como custos com condomínios e impostos.

Catarina Maia

Sobre Catarina Maia

Formada em Comunicação Social e Cultural com especialização em Jornalismo, a Catarina continuou os estudos na área da Comunicação Organizacional e Liderança, iniciando depois o seu percurso profissional em marketing digital. Quer fazer a diferença ao contribuir para um maior entendimento das finanças pessoais. Hoje, os portugueses; amanhã, o mundo.

Comentários