Vale a pena pedir um empréstimo para cirurgia plástica?

|Posted by | Crédito Pessoal, Todos os Artigos
Tags: , , ,

Vale a Pena Pedir um Empréstimo para Cirurgia Plástica?
A cirurgia plástica é uma das áreas da Medicina menos faladas. Entre as notícias que correm sobre saúde, é raro vermos publicações neste âmbito. Tanto pode servir para reconstrução corporal, como apenas para satisfazer um desejo de mudar alguma parte do corpo com a qual se está menos satisfeito.

Bem-sucedida especialmente entre o público feminino, constitui-se como um investimento elevado e por isso mesmo é que avaliámos se vale a pena fazer um crédito pessoal para cirurgia plástica. Quanto vale a sua aparência?

Desde tempos imemoriais que a beleza é um campo muito trabalhado pelo universo feminino. Desde as pinturas de guerra na Pré-História, a vaidade é um sentimento que se foi construindo, evoluindo então a partir do surgimento da maquilhagem até às atuais variedades de operações estéticas. O que seria a economia de mercado sem as mulheres?

Mas a cirurgia plástica não serve apenas para caprichos de beleza – designando-se, neste caso, por cirurgia estética -, podendo ser necessária para uma reconstrução após um acidente automóvel, por exemplo, ou alguma anomalia física de nascença – caso no qual se assume reconstrutiva.

Para um ou outro caso, não é algo que saia propriamente barato e por isso mesmo é que solicitar um empréstimo para pagar de forma faseada pode mesmo ser imprescindível. E em que casos pode compensar? Vejamos.

A emergência tem sempre prioridade

Para muitas pessoas, fazer uma operação plástica não é um desejo, mas sim uma necessidade face a uma ocorrência menos feliz. Foi o caso da Ana, cujo descuido na cozinha por causa de uns simples croquetes provocou um incêndio que lhe queimou parte do rosto, um dos braços e as mãos.

Neste sentido, a Ana teve de recorrer a uma cirurgia plástica reconstrutiva para recuperar (o máximo possível) o seu aspeto antes do acidente. Uma vez que não dispunha da quantia necessária para se tratar, não teve outra alternativa senão solicitar um empréstimo para cirugia plástica para esta finalidade.

Todos devíamos estar contentes com o que temos (mas…não!)

Um defeito genético também pode justificar o recurso a este tipo de intervenção médica. O António nasceu com uma fenda labial e teve de ser operado logo em bebé, tendo ficado com uma cicatriz no lábio e também com algumas incorreções no nariz.

Não estando contente com a aparência da cicatriz já na vida adulta, decidiu recorrer à cirurgia reconstrutora para elevar a autoestima e nunca mais na vida se preocupou com isso. Trata-se de mais um caso em que a cirurgia plástica se tornou inevitável.

E se for um interesse puramente estético?

Fora de problemas, há quem recorra à cirurgia plástica para, por exemplo, colocar implantes de silicone nos lábios e fazer uma mamoplastia de aumento, como fez a Isabel. Para ela, era uma questão de autoestima que queria resolver já desde a adolescência. Como se tratava de um gasto na ordem dos 5 mil euros, necessitou de recorrer a um empréstimo para cirurgia plástica.

Quando se vê ao espelho todos os dias, a Isabel confirma que mais do que compensou o esforço financeiro. Desta forma, conseguiu satisfazer um desejo de há muito, sem arruinar a carteira. Para quem se quer sentir melhor com o seu aspeto físico, ainda mais agora em tempo de praia e roupas mais leves, o custo de oportunidade de abdicar do dinheiro é baixo.

Empréstimo para cirurgia plástica: decidir a forma de financiamento

O segredo não está em chegar à conclusão de que precisa de financiamento para recorrer à cirurgia plástica (porque muito provavelmente precisa), estando, ao invés, em perceber qual é a modalidade que mais se adequa às suas necessidades. Não se pode esquecer que um crédito é um empréstimo que precisa de ser devolvido, e com juros. Portanto, há que ser consciente.

Quando for pesquisar as soluções do mercado existentes nos diversos bancos e instituições financeiras, pense, de antemão, durante quanto tempo estará disposto a pagar a prestação do empréstimo (dois anos? Três anos?) e, de seguida, compare a TAEG, que é a taxa de juro associada ao crédito pessoal, englobando os encargos com juros, comissões, custos do seguro do crédito e despesas de processo, representando assim o verdadeiro valor do empréstimo.

Pode ainda averiguar se a clínica em questão possui acordos com alguma instituição financeira.

Pode recorrer à nossa plataforma de comparação para este efeito em vez de estar a perder horas infindáveis na Internet à procura da melhor solução:

Os homens deviam ser o que parecem ou, pelo menos, não parecerem o que não são, afirmou um dia William Shakespeare. Quando se fala de beleza física, gostos não se discutem e não são compreendidos. Os desejos de cada um diferem e, na realidade, como se costuma dizer, nunca estamos satisfeitos com o que temos. Um empréstimo para cirurgia plástica pode depender tanto de um anseio de autoestima como de um caráter de urgência associado a um acidente.

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.

Comentários