VISA, MasterCard ou American Express: qual o melhor para viajar?

|Posted by | Cartão de Crédito, Todos os Artigos
Tags: , , , , , , , ,

Visa-e-Mastercard

Alguma vez lhe recomendaram que usasse VISA, MasterCard ou American Express (Amex) quando viaja? Faz realmente diferença qual deles utiliza?

Quando faz uma compra com cartão de crédito no estrangeiro, existem taxas de câmbio que deve ter em conta, que são baseadas nos cartões que utiliza. As diferenças são mínimas, mas podem significar bastante ao longo do tempo. E, para além do dinheiro, tem de considerar outros fatores, como conveniência.

Então, se estiver a comparar cartões de crédito para viajar, qual deles escolheria: VISA, MasterCard ou American Express?

Qual a diferença entre VISA, MasterCard ou American Express?

Apesar de já termos traçado a diferença entre ambos neste artigo, o VISA e o MasterCard funcionam maioritariamente como intermediários, ligando comerciantes com instituições financeiras de crédito, serviço pelo qual são pagos.

Tanto o VISA como o MasterCard processam as transações quando faz uma compra com cartões de crédito associados aos seus programas, mas não são eles que disponibilizam o crédito do cartão (esse capital é proveniente do banco).  

O American Express é, no entanto, diferente: tanto é distribuidor como emissor de cartões de crédito. Se o seu cartão é Amex, conheça ao detalhe o programa de fidelização do operador aqui. Tudo o que precisa de saber é que, devido a estas diferenças, os serviços disponíveis e respetivos preços não são similares.

VISA, MasterCard ou American Express: diferenças entre taxas de câmbio

Quando usa um cartão de crédito no estrangeiro, existem vários tipos de taxas que são cobradas, sendo elas:

  • Taxa de transação transfronteiriça
  • Taxa de câmbio
  • Taxa do emissor do cartão de crédito

As taxas das companhias dos cartões de crédito são fixadas consoante o que for estipulado pelas instituições financeiras emissoras. Por exemplo, tanto o VISA como o American Express cobram uma taxa de 1% e 1,5% quando converte a moeda e faz compras no estrangeiro, respetivamente.

No entanto, todos apresentam isenção para compras efetuadas em Portugal. Um exemplo disso é quando faz compras online com o cartão de crédito.

As restantes comissões, de câmbio, do emissor do cartão e por levantamento e compras no estrangeiro, mudam consoante o banco. Estas últimas, as taxas por pagar no estrangeiro, variam, regra geral, entre a isenção e os 4%: 

Comissões
Tipo de operação Área VISA MasterCard American Express
Cash advance Espaço Económico Europeu Pagamentos em euros: 3,50€ + 3,95% 4% + 3€ Pagamentos em euros: 3,50€ + 3,95%
Mundo 3,50€ + 3,95% + 1,7% (comissão de processamento de transação internacional) + 1% (comissão de serviço moeda estrangeira) 4% + 3,50€ + 1,63% 3,50€ + 3,95% + 1,7% (comissão de processamento de transação internacional) + 1,5% (comissão de serviço moeda estrangeira)
Compras Espaço Económico Europeu Isento Isento Isento
Mundo 1,7% (comissão de processamento de transação internacional) + 1% (comissão de serviço moeda estrangeira) 1,63% 1,7% (comissão de processamento de transação internacional) + 1,5% (comissão de serviço moeda estrangeira)
  • Nota: A todas as operações acresce Imposto do Selo de 4%.

Isso significa que, quando viaja com cartão, podem existir mais probabilidades de ter taxas mais competitivas com VISA ou MasterCard. Mas a diferença é mínima, e tudo depende dos bancos.

VISA, MasterCard ou American Express: versatilidade

Quantos comerciantes vão aceitar o cartão que leva consigo? O VISA é aceite em mais de 200 países, enquanto o Amex ronda os 140. O cartão MasterCard é um pouco mais sigiloso no que toca nos países onde opera, mas julga-se que está espalhado por mais de 210 países, constituindo a opção mais versátil entre os três.

É sempre uma boa ideia confirmar que o país que vai visitar aceita o programa de fidelização do seu cartão de crédito. Não faz sentido ter um cartão de crédito se só pode usá-lo no hotel!

Qualidade do serviço de clientes

O Amex é conhecido pela excelente qualidade do serviço de clientes. Os cartões premium American Express são, sem sombra de dúvidas, os melhores cartões para usar no estrangeiro, e com a categoria platinum consegue facilmente reserve em restaurantes com estrelas Michelin praticamente em cima da hora!

Se tiver sorte suficiente para ter um cartão Amex de categoria superior, é um produto que deve ter consigo quando viaja para o estrangeiro. Tão certo como 2 e 2 serem 4!

Apesar disso, se falarmos em cartões a níveis mais regulares, O Amex, VISA e MasterCard estão próximos no que toca a serviço de clientes. O VISA poderá estar um pouco mais à frente, tendo em conta a sua capacidade de repor um cartão de crédito em apenas um dia útil no caso de perda ou roubo.

O novo cartão pode ser enviado por correio independentemente do local onde se encontra, sendo este um ponto interessante para ter em consideração, principalmente em casos em que não quer correr riscos ou a zona para onde vai tem grandes possibilidades de perder as suas coisas.

Está mais relacionado com o cartão do que com o operador

Como percebeu ao longo do artigo, a competição entre companhias de cartões de crédito é apertada. Se o Amex é provavelmente a melhor escolha no que toca aos cartões de categorias elevadas, o MasterCard parece ter uma taxa de aceitação maior e o VISA é o mais rápido a repor cartões.

Todas estas características são importantes saber, mas não são cruciais no momento de adquirir um cartão de crédito, uma vez que essas estão mais relacionadas com o facto de o cartão corresponder aos seus hábitos de consumo e, simultaneamente, conseguir extrair o máximo de benefícios possíveis.

Se ficou com vontade de começar a aproveitar melhor os benefícios de um cartão de crédito com milhas aéreas, utilize a ferramenta de comparação do ComparaJá.pt e encontre aqui o cartão que melhor se adapta às suas necessidades!

Frederico Moura Martins

Sobre Frederico Moura Martins

Formado em Ciências da Comunicação e especializado em Ciência Política, o Frederico iniciou o seu percurso profissional em jornalismo e, posteriormente, em produção de conteúdos digitais. Procura aplicar a sua paixão por contar histórias na desmistificação da complexidade dos produtos e serviços financeiros para ajudar os portugueses a poupar e a tomar decisões informadas e conscientes nos diferentes âmbitos das suas Finanças Pessoais.

Comentários