Menu
Ligue
Ligue 211 165 765 Seg - Sex: 10h às 19h
Qual o valor de subscrição pretendido?
10000
Juros obtidos:
 
Total Final:
 

Informação sobre o produto

O depósito a prazo Soma e Segue é exclusivo para clientes particulares com contas de depósitos à ordem que já tenham subscrito o depósito Bem-vindo do Banco Carregosa. Este depósito a prazo é contratável apenas uma vez por cada conta de depósitos à ordem e por cada cliente, independentemente do montante e da ordem ou percentagem de titularidade. O depósito Soma e Segue deverá ser constituído no período de um mês a contar da data de vencimento do depósito a prazo Bem-vindo. Por conseguinte, para o depósito Soma e Segue só são elegíveis montantes provenientes do depósito Bem-vindo (valor do capital e respetivos juros) e novos montantes aplicados no Banco Carregosa, entendendo-se como tal valores transferidos de outra instituição de crédito nos 30 dias anteriores à constituição do depósito.
A Conta à Ordem apresenta os custos da comissão de abertura de conta, de 25€ (acresce IS), e da comissão trimestral de manutenção de conta, de 15€ (acresce IVA 23%).
O capital é totalmente garantido na data de vencimento ou em caso de mobilização antecipada. Adicionalmente, existe a garantia de reembolso pelo Fundo de Garantia de Depósitos garante o reembolso até ao valor máximo de 100.000€ por cada depositante sempre que ocorra a indisponibilidade nos depósitos por razões directamente relacionadas com a sua situação financeira.
Os juros do Depósito estão sujeitos à tributação de imposto sobre o rendimento (IRS), nos termos da legislação em vigor, mediante retenção na fonte à taxa liberatória de 28% (aplicável a Pessoas Singulares fiscalmente Residentes em Portugal Continental e Região Autónoma da Madeira) ou 22,4% (aplicável a Pessoas Singulares fiscalmente Residentes na Região Autónoma dos Açores). No cálculo dos juros de depósitos auferidos considerou-se para o cálculo da Taxa Anual Nominal Líquida (TANB), a tributação de IRS aplicável a Pessoas Singulares fiscalmente Residentes em Portugal Continental e Região Autónoma da Madeira, mediante retenção na fonte de 28%.
Não permite reforços de capital
Depósito Mobilizável com penalização de 80% dos juros.