Cash advance: o que é e quanto pode custar?

|Posted by | Cartão de Crédito, Todos os Artigos
Tags: , , , ,

cash advance

Despesas inesperadas podem surgir em qualquer altura e pode ser necessário ter alguma quantia extra na conta à ordem. Uma forma rápida de conseguir isto reside na função cash advance dos cartões de crédito. Através desta modalidade não se pagam juros e o dinheiro fica imediatamente disponível. Porém, esta não é uma solução isenta de custos. Para apurar quanto se poderá gastar num adiantamento de dinheiro através do cartão de crédito, recolhemos a oferta dos maiores bancos nacionais tendo em conta as taxas aplicáveis dentro e fora da União Europeia.

Em que consiste o cash advance?

O cash advance afigura-se como uma funcionalidade dos cartões de crédito que permite ter um montante disponível na conta à ordem para fazer face a uma situação inesperada.

Esta solução possibilita a utilização do limite disponível no cartão de crédito, sendo feita uma transferência da conta crédito para a conta à ordem – assim, o montante presente no saldo autorizado passa para o saldo disponível.

O Portal do Cliente Bancário do Banco de Portugal define o cash advance como um adiantamento de dinheiro, mas deve ter alguns cuidados com a sua utilização.

A grande maioria dos cartões de crédito permitem esta opção, sendo as exceções os cartões business, corporate e cartões de não depositantes.

Como funciona?

Para ter acesso ao dinheiro disponível na sua conta pode recorrer a uma caixa multibanco (ATM) e fazer o levantamento a crédito. Existe ainda a possibilidade de ligar para o seu banco a solicitar ou efetuar a operação através de homebanking (neste último caso, o montante requerido fica disponível no primeiro dia útil seguinte à realização do pedido na conta à ordem).

Por vezes existem motivos que levam os portugueses a recorrer ao cash advance, como é o caso de despesas imprevistas durante épocas festivas, por exemplo.

Sendo uma opção que permite conseguir dinheiro rapidamente face a situações de emergência, os consumidores devem estar conscientes de que esta solução implica o pagamento de algumas taxas e impostos, que abaixo apontaremos.

Tome nota:

Caso o consumidor deseje utilizar o cash advance do cartão de crédito é aconselhável levantar um valor mais elevado ao invés de ir fazendo levantamentos mais pequenos, de forma a evitar pagar demasiado em comissões fixas.

Quais os verdadeiros custos desta operação?

Na tabela abaixo é possível visualizar os custos totais de levantamento de dinheiro via cash advance, quer dentro como fora da União Europeia.

Independentemente do valor que se levanta, existe sempre uma comissão fixa sobre esse montante, variando apenas as restantes taxas consoante o montante pretendido.

Dependendo do banco ou instituição financeira, o consumidor terá de suportar uma comissão de processamento internacional, uma comissão de levantamento a crédito, uma taxa de conversão e uma comissão de serviço interbancário. Por fim, a cada um destes valores soma-se o Imposto do Selo, atualmente de 4%. Antes de se optar pelo cash advance há que ter sempre em atenção todos estes custos.

Cash advance dos cartões de crédito
Levantamentos dentro da UE Levantamentos no resto do Mundo
Comissão fixa sobre levantamento Taxas (comissão sobre levantamento + IS) Custo de levantar 100€ Comissão fixa sobre levantamento Taxas Custo de levantar 100€
BPI 3,00€ 4% + 4% 11,00€ 3,00€ 4%(1) + 1,7%(2) + 1%(3) + IS 13,70€
Montepio 3,75€ 4% + 4% 11,75€ 3,75€ 4%(1) + 2,7%(4) + IS 14,45€
Cofidis 3,00€ 3,5% + 4% 10,50€ 3,00€ 3,5% + 3% + IS 13,50€
Cetelem 2,90€ 3,95% + 4% 10,85€ 3,50€ 3,95% + 2,7% + IS 14,15€
Banco CTT 2,90€ 3,95% + 4% 10,85€ 3,50€ 3,95% + 2,7% + IS 14,15€
Bankinter 2,99€ 3,99% + 4% 10,98€ 2,99€ 3,99% + 1% + 1,7% + IS 13,68€
Crédito Agrícola 3,00€ 3,75% + 4% 10,75€ 3,50€ 3,75% + 1,7% + IS 12,95€
WiZink 3,75€ 3,99% + 4% 11,74€ 3,75€ 3,99% + 2%(2) + 1%(5) + IS 14,74€
Millennium bcp 4,00€ 4% + 4% 12,00€ 4,00€ 4% + 3%(3) + IS 15,00€
Santander Totta 3,75€ 4,25% + 4% 12,00€ 3,70€ 4,25% + 2% + 1% + IS 15,00€
Caixa Geral de Depósitos 3,75€ 4,50% + 4% 12,25€ 3,75€ 4,50% + 1% + 2% + IS 15,25€
Novo Banco 4,00€ 4% + 1,25% + 4% 13,25€ 4,00€ 4%+ 1,25%(4) + 2,1%(2) + IS 15,35€

(1) Comissão sobre levantamento
(2) Comissão de processamento
(3) Conversão de moeda
(4) Comissão de serviço
(5) Comissão sobre o valor de transação
IS (Imposto do Selo) = 4%

Através da tabela acima depreende-se que os custos de levantar 100 euros dentro da União Europeia pode oscilar entre aproximadamente 11 euros e 13 euros. Já no resto do Mundo os custos podem mesmo ascender aos 15 euros. Porém, cabe salientar que, por exemplo, o cartão de crédito Cofidis, na sua versão “Mais por 1€”, isenta o consumidor do custo de cash advance, sendo um caso único no mercado.

cartao cofidiscartao cofidiscartao cofidis

Atenção:

Importa, no entanto, não esquecer que, ao invés de se levantar dinheiro com recurso ao cash advance, é sempre possível optar por fazer o pagamento de produtos e/ou serviços diretamente com o cartão de crédito. As taxas por tal transação, fora de Portugal, são tão ou mais competitivas do que com a mesma transação com um cartão de débito.

No fundo, o levantamento a crédito – designado por cash advance -, representa custos acrescidos para os consumidores. Ora, muitos portugueses desconhecem isto mesmo e, ao invés de fazerem o pagamento das suas compras diretamente com o cartão, evitando pagar taxas adicionais, optam antes (erradamente) por levantar no multibanco.

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.