Usa homebanking? Saiba como se proteger

|Posted by | Em Destaque, Produtos Bancários, Todos os Artigos
Tags: , , , , , ,

homebanking

A 7 de fevereiro assinala-se o Dia da Internet Segura e não podíamos deixar passar esta data sem reforçar o quão importante é, em plena era digital, ter cuidados e conhecer os riscos associados aos serviços e pagamentos bancários efetuados online, nomeadamente através do homebanking. Neste artigo explicamos-lhe como pode aumentar a sua segurança nos canais digitais, que cuidados deve ter e quais os riscos de utilizá-los.

O que é o homebanking?

O homebanking é um serviço online que permite ao cliente bancário fazer a gestão da sua conta através da Internet, seja a partir de um computador ou de qualquer outro dispositivo móvel.

Hoje em dia, todos os bancos já possuem a sua página de homebanking, assim como as devidas apps para gerir as suas finanças enquanto cliente, através do seu smartphone. Trata-se de uma extensão do serviço presencial e uma forma de ter acesso imediato e totalmente gratuito às suas contas, sem necessitar de perder tempo a deslocar-se à instituição bancária para tratar dos assuntos que necessita.

Que operações permite fazer?

De uma forma geral, o homebanking permite-lhe fazer todas as operações que poderia fazer numa caixa multibanco ou ao balcão do seu banco, desde a consulta de saldos bancários a transferências e pagamentos de contas e serviços e até a constituição de depósitos a prazo e contas-poupança.

A grande mais-valia do homebanking é que, através de uma app, tem a liberdade de gerir as suas finanças pessoais em qualquer lugar e a qualquer hora, simplificando o seu dia-a-dia.

Que cuidados deve ter ao utilizar o homebanking?

Apesar da comodidade que este serviço traz ao utilizador, é necessário que tome as devidas precauções ao aceder à sua área pessoal do homebanking, independentemente do equipamento que utiliza (computador, tablet ou smartphone).

Evite a utilização de hiperligações diretas

Nunca aceda à sua área de cliente do homebanking através de uma hiperligação direta. Estas podem ser um link que recebeu numa mensagem ou num e-mail, um endereço que gravou nos favoritos ou no histórico, ou um resultado de pesquisa.

Ao invés, opte por escrever sempre o link completo de acesso à plataforma no browser. Desta forma evita ser alvo de programas que permitem a apropriação de informação confidencial ou que reencaminhem para uma página web idêntica à da sua instituição financeira, mas falsa, em que facilmente acedem aos seus dados.

Defina uma palavra-passe segura

Escolha uma password única, que não utilize para nenhuma outra ligação menos segura (como, por exemplo, redes sociais) e certifique-se de que o grau de proteção da mesma é forte.

Caso ainda utilize o cartão matriz para aceder ao homebanking, nunca divulgue a totalidade das coordenadas, pois a instituição nunca lhe pedirá isso. Se se deparar com a solicitação do código completo, informe imediatamente o seu banco da situação.

Certifique-se de que o site tem autenticação forte do cliente

Para reforçar a segurança do cliente bancário as instituições devem disponibilizar o sistema de autenticação forte. Neste processo de autenticação, o banco solicita, pelo menos, duas das seguintes informações quando o cliente deseja efetuar uma operação de pagamento ou transferência:

  • Algo que só o cliente conhece, tal como, por exemplo, uma palavra-passe, um código ou um número de identificação pessoal (PIN);
  • Algo que só o cliente possui como um dispositivo de autenticação (token), um cartão inteligente ou um telemóvel;
  • Algo do próprio cliente, tal como uma impressão digital.

Após fornecer as informações solicitadas é gerado um código de autenticação, enviado por SMS, que deve ser inserido na app (a mesma irá pedi-lo) para validar a operação de pagamento que pretende efetuar. Desta forma, é necessário que tenha o seu número de telemóvel associado à sua conta bancária.

Certifique-se de que encerra a sessão

Depois de utilizar o serviço de homebanking termine a sessão e garanta que fecha a página da instituição.

Consulte os movimentos e extratos de conta com regularidade

Verifique com regularidade os movimentos das suas contas e repare na data e hora do último acesso ao serviço de homebanking, de forma a verificar se existem possíveis acessos ou movimentos que não tenham sido feitos por si.

Leia os termos e condições das apps

Para instalar e utilizar as aplicações de homebanking, regra geral tem de conceder acesso aos seus dados pessoais. Certifique-se de que confia no provedor da aplicação e não deixe de se informar acerca dos termos e condições, bem como da respetiva política de privacidade da app.

Não aceda a redes Wi-Fi públicas

Evite aceder ao serviço de homebanking através de redes Wi-Fi públicas, bem como utilizar equipamentos (computadores, smartphones e tablets) partilhados ou nos quais não confie.

Ative alertas de segurança

Ative os alertas de transferências e de débitos ou outros mecanismos de segurança que o seu banco disponibilize, no sentido de receber avisos caso existam movimentações suspeitas na sua conta.

Comunique à sua instituição se suspeitar de fraude ou roubo

Caso suspeite de furto, roubo ou apropriação abusiva do cartão matriz ou de outro elemento de segurança utilizado para realizar operações financeiras através do seu serviço de homebanking, informe de imediato o seu banco.

Nunca é demais relembrar:

Enquanto cliente bancário deve ter conhecimento dos procedimentos de segurança da instituição e, em caso de dúvida, não deve executar qualquer operação sem antes pedir os esclarecimentos necessários ao seu banco.

Phishing: esteja um passo à frente

Devido à vulnerabilidade a que o cliente é exposto ao aceder ao homebanking, é importante que conheça os sinais de fraude de que pode ser vítima para que se possa precaver, nomeadamente em relação ao phishing, que é, provavelmente, a prática mais comum nestes casos.

O phishing ocorre quando uma entidade desconhecida ou um hacker se faz passar por uma instituição ou empresa e tenta persuadir o cliente a partilhar informações pessoais, tais como as coordenadas do cartão matriz, palavras-passe e números de contas bancárias.

Por norma, estas entidades enviam mensagens fraudulentas de correio eletrónico, SMS (smishing) ou fazem chamadas telefónicas (vishing), fazendo-se passar pelo banco de forma a ter acesso às suas informações confidenciais.

Se estiver a navegar no site de uma instituição de crédito e aparecer uma janela a solicitar a inscrição de dados que poderão ser utilizados para o acesso ao seu serviço de homebanking – como, por exemplo, as coordenadas do cartão matriz -, ignore. Esta é uma forma muito comum de phishing, por isso desconfie e nunca dê os seus dados nessa situação.

Também pode ser vítima de phishing através de e-mail ou de SMS. Caso receba mensagens suspeitas que solicitem para clicar numa hiperligação, não o faça. Normalmente, esses links dirigem o consumidor para uma página falsa na Internet, que costuma ser semelhante à do seu banco, em que lhe pedem que preencha um conjunto de campos de informação, frequentemente alegando que é necessário regularizar os seus dados pessoais sob pena de a conta bancária ser bloqueada.

Contratar produtos e serviços bancários nos canais digitais, apesar de ser mais simples, é também mais arriscado, uma vez que não implica contacto físico do cliente com a instituição.

Apesar de ser mais difícil a identificação do prestador do serviço bancário, bem como a identificação e autenticação dos clientes perante o prestador, existem entidades que prestam serviços online confiáveis, pelo que passa pelo consumidor informar-se devidamente e confirmar a segurança do serviço em questão.

É cada vez mais importante que o cliente bancário esteja alerta dos riscos e se previna para se manter seguro ao utilizar os serviços de homebanking.

Anaísa Gonçalves

Sobre Anaísa Gonçalves

Anaísa Gonçalves, formada em Comunicação Social e Jornalismo, é apaixonada pela escrita desde criança. É esta a paixão que a inspira a escrever e educar os portugueses para um conhecimento financeiro mais rico e contribuir para que façam as escolhas adequadas.

Comentários