Como escolher o primeiro cartão de crédito?

|Posted by | Cartão de Crédito, Todos os Artigos
Tags: , , , , , , , , ,

primeiro cartão de crédito

Para quem nunca teve um cartão de crédito, escolher o primeiro pode tornar-se difícil, uma vez que existem mais de 100 cartões de crédito disponíveis em Portugal e os benefícios associados a cada um são inúmeros. Existem diversos fatores para os quais deve olhar antes de tomar uma decisão relativamente ao primeiro cartão de crédito. Saiba, neste artigo, quais são.

#1 – Anuidade

A anuidade é o custo anual de um cartão de crédito que se tem de pagar à entidade emissora. Existem alguns cartões de crédito sem anuidade no mercado, mas, por vezes, podem não compensar se o consumidor procurar um benefício específico que não esteja disponível neste tipo de cartões.

Normalmente, quanto mais premium é um cartão, mais elevada será a sua anuidade.

Mas tenha atenção:

Alguns cartões de crédito isentam os consumidores da anuidade mediante o respeito de certas condições que podem ser, por exemplo, atingir um determinado montante em compras. Verifique sempre se existe este tipo de requisitos.

 

#2 – Taxa de Juro

A taxa que está associada aos pagamentos com cartão de crédito é a chamada TAEG (Taxa Anual Efetiva Global). Se fizer compras com cartão de crédito e quiser pagá-las a prestações, terá um juro associado a este reembolso, que se reflete na TAEG.

Esta taxa difere consoante o cartão, de maneira que ter em conta este fator é primordial se vai, de facto, dar muito uso ao cartão de crédito.

#3 – Redes de pagamento

Existem três redes de pagamento associadas a cartões de crédito: a Mastercard, a Visa e a American Express. Porém, esta última já não se encontra a operar em Portugal.

Algumas instituições financeiras têm os seus cartões associados à rede Visa, ao passo que outras optam pela Mastercard, embora se possa afirmar que, em geral, ambas as redes têm uma elevada taxa de aceitação nos estabelecimentos comerciais em Portugal.

#4 – Benefícios associados

Na maior parte das vezes, um cartão de crédito não é apenas um cartão, dado que muitos benefícios lhe podem estar associados, nomeadamente:

  • Milhas aéreas: correspondem à possibilidade de se acumular milhas de cada vez que se fazem compras com o cartão, podendo-se posteriormente trocá-las por passagens áreas, upgrades em voos de classe económica para executiva, acesso a lounges nos aeroportos, entre outras vantagens;
  • Cashback: funcionalidade que permite ao consumidor receber de volta uma percentagem dos gastos que efetuou com o cartão de crédito;
  • Pontos: normalmente acompanhados de programas de fidelização, os cartões de crédito com esta vantagem permitem acumular pontos à medida que se fazem compras, podendo-se depois trocá-los por produtos ou serviços;
  • Descontos: alguns cartões de crédito permitem ainda beneficiar de descontos imediatos numa rede de parceiros se efetuar o pagamento das compras com os mesmos.

Neste sentido, face a todas estas vantagens, um consumidor que viaje muito decerto que prefere ter um cartão com milhas aéreas, ao passo que os que investem mais nas suas poupanças à partida preferirão um cartão com cashback, por exemplo.

Além disso, muitos cartões de crédito incluem seguros de viagem, de proteção ao crédito, de proteção às compras, contra fraude e roubo…

Tenha isto em consideração na escolha do seu primeiro cartão de crédito, pois só assim poderá tirar o máximo partido do mesmo.

#5 – Escolher o banco

Alguns cartões de crédito não obrigam a que o cliente abra conta na instituição financeira, ao passo que outros sim. Consequentemente, convém que avalie se vai contratar apenas um cartão de crédito ou se precisa de outro tipo de produtos do banco, tais como uma conta de depósitos à ordem, um crédito pessoal ou um crédito habitação.

#6 – Custos de cash advance

Entre as operações que se podem realizar com um cartão de crédito insere-se o chamado cash advance, que consiste no levantamento de dinheiro numa caixa Multibanco (ATM) com o cartão de crédito.

O grande senão de recorrer a isto é que, ao contrário dos levantamentos com o cartão de débito, os que se efetuam com o de crédito possuem custos.

Embora esta seja uma funcionalidade dos cartões de crédito que nem sempre se utiliza e cujo uso até é desaconselhável pelas despesas que implica para o consumidor, a verdade é que, numa situação imprevisível (por exemplo: estando num país estrangeiro a precisar de dinheiro urgentemente), poderá ter de levantar dinheiro com o cartão de crédito.

Como tal, aconselhamos que tenha igualmente este fator em consideração, especialmente se já teve em conta todos os outros e pouco lhe falta para decidir qual será o seu primeiro cartão de crédito.

#7 – Plafond

O plafond é o limite mensal que é possível um consumidor gastar com o cartão de crédito. Este valor é estabelecido pelo banco/instituição financeira mediante os rendimentos do cliente, a sua estabilidade profissional (se está efetivo no seu emprego e há quanto tempo se encontra no mesmo), as despesas que possui (para aferir a chamada taxa de esforço) e, em última instância, o seu histórico de crédito (passível de ser consultado no Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal).

Dependendo da quantidade e do valor das compras que pretende efetuar com o seu cartão de crédito, pode necessitar de mais ou menos plafond, de maneira que perceber quanto é que a instituição financeira lhe vai atribuir também é essencial para escolher o seu primeiro cartão de crédito.

Que informações são necessárias para solicitar o primeiro cartão de crédito?

No momento em que solicitar o seu primeiro cartão de crédito, seja online ou fisicamente no balcão do banco/instituição financeira, existe um conjunto de informações que lhe serão pedidas:

  • Estado civil;
  • Nacionalidade;
  • Se tem habitação própria e, em caso afirmativo, se a mesma está sob hipoteca ou não;
  • Situação profissional;
  • Rendimento líquido;
  • Despesas fixas mensais (com outros créditos, nomeadamente à habitação ou crédito automóvel, por exemplo).

Poderão ser solicitadas outras informações adicionais (que diferem consoante a instituição financeira), mas as mais habituais são as que acima estão descritas.

Dicas para poupar com o primeiro cartão de crédito

Seja qual for o primeiro cartão de crédito que escolher, tenha em mente que existem sempre formas de poupar mais com este método de pagamento, nomeadamente:

  • Recorrendo ao pagamento a 100%: uma vez que todos os cartões de crédito dispõem de um período de crédito sem juros (que geralmente vai de 20 a 50 dias), se liquidar todos os montantes em dívida durante este período não pagará quaisquer juros pela utilização do cartão;
  • Aproveitando os benefícios do mesmo (se escolheu um cartão com milhas, então poderá poupar no voo das próximas férias, por exemplo);
  • Pedindo ao banco para atualizar a TAEG do seu cartão caso a taxa de juro máxima permitida pelo Banco de Portugal esteja abaixo da que tem associada ao cartão.

Seja qual for o seu perfil de consumidor – estudante universitário ou um executivo que viaja muito em trabalho, por exemplo -, escolher o primeiro cartão de crédito deve ser uma tarefa pensada para que possa tirar o máximo partido deste instrumento de pagamento.

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.