INFOGRÁFICO | Quais os impostos que os portugueses têm de pagar?

|Posted by | Multimédia, Todos os Artigos
Tags: , , , , , , ,

impostos

Costuma dizer-se que Portugal é um dos países da União Europeia onde a população paga mais impostos e onde o valor destes é também mais elevado. Será mesmo assim? E quais são os principais impostos? Sempre com a preocupação de contribuir para a literacia financeira no nosso país, indicamos-lhe quais os principais impostos que os portugueses têm de pagar. Fique atento e marque na sua agenda.

Oliver Holmes (1809-1894), um reconhecido autor norte-americano, uma vez disse (e bem) que os impostos são aquilo que se paga para se ter uma sociedade civilizada. Porque pagamos impostos? Ou melhor, porque é que o Estado os cobra? Para que todos possamos ter acesso, de uma forma justa e tendente à igualdade, a um conjunto de serviços que são considerados essenciais à vida humana, particularmente nas áreas da saúde e da educação. Com este dinheiro, o Estado realiza também obras públicas que geram investimento e que fazem o país avançar e a economia crescer. Portanto, o que o Estado faz é retirar este valor dos contribuintes e utilizá-lo para os referidos setores, em prol do bem comum.

Importa esclarecer ainda uma distinção muito importante e que é super simples: impostos diretos versus indiretos.  Os impostos diretos são aqueles que incidem sobre o rendimento dos indivíduos ou das empresas e estes são progressivos – ou seja, quem aufere mais rendimentos, paga mais (é o caso do IRS e do IMI, por exemplo). Por sua vez, os impostos indiretos são aplicados nos preços de bens e serviços, mudando a taxa aplicável conforme o tipo de produto (aqui se encaixa o tão conhecido IVA).

Vejamos então quais os impostos que se enquadram em cada uma destas duas categorias.

impostos

Quando o governo elabora o Orçamento de Estado, tem sempre em consideração todos estes instrumentos de tributação, porque também é através destes que arrecadará receitas para fazer face às suas despesas.

Como a carga tributária é algo que irá mexer sempre com as suas finanças pessoais, e agora que dispõe deste infográfico, o melhor conselho que lhe podemos dar é precisamente o de, cada ano, depois de o governo aprovar o seu orçamento, saber quais as alterações produzidas em cada um destes impostos.  Sendo assim, na altura de pagar impostos, ao IRS deve ser dada uma atenção especial, uma vez que é o imposto que toca a todos os portugueses individualmente. Para se certificar de que não comete nenhum erro, o melhor mesmo será, caso tenha possibilidades para tal, contratar um contabilista certificado que o guiará durante o processo.

Em suma, uma maneira de evitar a bola de neve do endividamento reside também em ter estes aspetos fiscais em consideração no seu orçamento pessoal.

Finalmente, chamamos ainda a atenção para a questão dos benefícios fiscais: ser socialmente responsável pode ajudá-lo na carga fiscal!

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.

Comentários