3 Dicas para montar um negócio secundário lucrativo

|Posted by | Lifestyle, Poupança e Investimento, Todos os Artigos
Tags: , , , , , ,

3 Dicas para Montar um Negócio Secundário Lucrativo

Nos dias de hoje ter uma vida ativa com o dia-a-dia totalmente preenchido, estar em uma relação, ter filhos e, ainda, ter capacidade de estar apto a enfrentar novos desafios não é certamente para todos os perfis.

Montar um negócio secundário não é muito frequente e é, sem dúvida, algo que dá muito trabalho. A maioria das pessoas fazem-no com vista a rentabilizar o seu próprio hobby ou para escapar à rotina do quotidiano ou, ainda, simplesmente porque precisam de ter mais algum dinheiro no final do mês.

Quais serão as dicas para montar um negócio secundário que seja lucrativo? Não nos podemos esquecer que é um negócio paralelo e, como tal, não será (à partida) a sua principal fonte de rendimento. No entanto, se o negócio correr bem o panorama poderá ser outro. Veja quais os conselhos práticos que preparámos para si.

1) Minimize o risco tanto quanto possível

Nunca se esqueça: não aloque o dinheiro que retira do seu trabalho atual para este seu próximo negócio. Caso contrário, chegará ao fim do mês sem nada. Se deseja investir numa ideia, é importante que o faça com dinheiro que tenha de parte. Ou seja, use apenas o montante que mais tarde não lhe irá fazer falta. Ou então, caso queira arriscar (pois acredita que a ideia que teve é suficientemente inovadora).

Existem alguns negócios cujo investimento é nulo (ou quase nulo).  Por exemplo, se decidir montar uma empresa de estampagens, tem de ter a capacidade e a criatividade de conceber um bom design, cuja sua audiência vai valorizar e, por sua vez, adquirir. Caso esse não seja o seu forte, certamente terá conhecidos que o poderão ajudar nessa tarefa por um preço simbólico. Tendo essa parte tratada, terá de criar uma loja online para poder explorar o seu negócio e tratar de todo o processamento de encomendas (essa parte requer mais organização do que outra coisa, não desmoralize).

2) Comece em pequena escala

Não deve desmotivar, se no primeiro mês a sua ideia ou o negócio de estampagens não se tornar na mais recente tendência da moda. As ideias e os negócios demoram o seu tempo até se tornarem minimamente conhecidas. Pode passar um, dois, três meses até alcançar o sucesso que ambiciona ou simplesmente poderá ter a sorte de ter um ou mais amigos muito bem relacionados que irão conseguir propagar a sua ideia num abrir e piscar de olhos. Mas lá está, leve as coisas com calma e de forma sofisticada. Aproveite para estudar as melhores práticas de mercado relativamente ao seu negócio.

Acima de tudo, não paralise perante uma dificuldade ou obstáculo. Lembre-se que é somente através destes que consegue ir crescendo. Um obstáculo é uma oportunidade para tentarmos fazer uma coisa da melhor forma possível. Conheça o seu negócio melhor que ninguém e, com decorrer do tempo (e de acordo com a suas necessidades de recrutamento), construa a sua equipa tendo em conta o valor que cada elemento poderá trazer.

3) Construa um negócio sustentável

Para um negócio se tornar devidamente sustentável e começar efetivamente a ter os lucros que esperava desde o início pode levar alguns anos a acontecer. Daí que é importante, antes de avançar com a sua ideia, questionar-se acerca que tipo de negócio é, se um negócio sazonal ou intemporal e, se no caso de sazonal, este conseguirá manter-se perante os meses onde haja menos procura.

Deve igualmente saber quais os segmentos e públicos-alvo que pretende alcançar e se mediante as estratégias que vier a utilizar, estas serão suficientes para manter sempre a sua clientela satisfeita ao longo dos tempos e não apenas em determinadas alturas do ano ou ocasiões especiais.

Opte sempre por planear devidamente o seu negócio. Não decida nada de forma imprudente. Não se esqueça que as suas finanças não apreciam tudo o que “foge” muito à rotina dos seus gastos diários. Boa sorte!

Adriana Inácio

Sobre Adriana Inácio

Formada em Gestão Hoteleira e especializada em Marketing Digital, a Adriana iniciou a sua carreira em hotelaria e, posteriormente, em marketing e publicidade. Explorando a temática das Finanças Pessoais associadas à Cultura e Lifestyle, das promoções aos cupões, passando pelas dicas de poupança mais criativas, a Adriana está sempre à procura de novas formas de ajudar os portugueses a otimizar a sua gestão financeira.

Comentários