8 melhores carros usados baratos até 5.000 euros

Susana Pedro Editor: Susana Pedro

Se procuras um carro económico e fiável, é possível encontrar carros usados baratos até 5.000 euros. Conhece a nossa seleção e como financiar a compra.

Ainda que um orçamento de 5.000 euros pareça limitado, pode ser o suficiente para encontrar carros usados baratos e económicos, sem esquecer características como robustez e fiabilidade. Descobre os melhores modelos e como financiar a compra.

8 melhores carros usados baratos até 5.000 euros

Peugeot, Seat, Volvo e muitas outras marcas de referência. Há opções de carros usados baratos com excelente qualidade e que são verdadeiros achados.

1. Smart ForTwo

O Smart ForTwo foi lançado em 1994, e começou a ser comercializado em Portugal a partir de 2003. Chamou logo a atenção pela carroçaria inconfundível, e pela agilidade a circular na cidade.

O Smart ForTwo é um dos carros usados mais práticos para o meio urbano. As suas dimensões reduzidas, sem prejuízo do conforto, permitem fáceis deslocações e estacionamento, e o facto de o motor ser fabricado pela Mercedes faz deste um carro fiável. Assim, mesmo unidades com muitos quilómetros continuam a ter um desempenho seguro e estável.

Além disso, o consumo é muito apelativo para os bolsos, oscilando entre 4 e 5 litros de combustível a cada 100 quilómetros. O design icónico é também um motivo para ser um dos carros usados mais comuns nas grandes cidades europeias.

Descobre:

2. Renault Clio

O Renault Clio é o modelo mais emblemático da marca, desde 1990. Continua a ser o carro mais vendido em Portugal, assumindo-se como um dos melhores do seu segmento. O sucesso do Renault Clio relaciona-se com o facto de ser muito económico e estar bem equipado. Cruise Control ou ar condicionado automático são alguns dos sistemas que equipam estes modelos.

Assim, o Renault Clio usado pode ser bem apetrechado, confortável e com níveis de consumo relativamente baixos, na ordem dos 5,7 litros por cada 100 quilómetros. Encontram-se versões de 2010 equipadas com motor 1.5, diesel, de 85 cavalos, por um valor inferior a 5.000 euros.

3. Seat Ibiza

O Seat Ibiza começou a ser produzido em 1984, e foi desenhado pela Seat em colaboração com outras marcas bem conhecidas, tais como a Italdesign, Karmann e Porsche. Desde então, a produção deste modelo atravessou cinco gerações diferentes, de forma ininterrupta.

Por isso, o Seat Ibiza não poderia deixar de ocupar um lugar nesta lista dos 8 melhores carros usados baratos até 5.000 euros, desde logo pelo seu design desportivo, com espaço para acomodar confortavelmente os passageiros e ainda transportar bagagem.

A mecânica é fiável, sólida e acessível, em linha com outra das marcas do grupo, a Audi. Trata-se de um carro usado muito completo, sendo que algumas versões de 2010 apresentam potências na ordem dos 75 CV e um consumo convidativo de apenas 4 litros a cada 100 quilómetros.

Sabe mais:

4. Peugeot 207

É certo que a estética é um conceito subjetivo, mas o Peugeot 207 continua a despertar a admiração de muitos condutores, com linhas dinâmicas e modernas. Além disso, é um carro fácil de encontrar no mercado de usados, pois foi um dos modelos mais vendidos do seu segmento. A experiência de condução é agradável, graças a um bom trabalho de suspensão.

Precedeu o modelo 206, que arrecadou 5 estrelas na segurança atribuídas pela EuroNCAP, o que, desde logo, atesta a robustez e a fiabilidade. Além disso, os níveis de consumo são impressionantes, na ordem dos 4 litros de combustível a cada 100 quilómetros, com motorizações de 70 CV e 1.400 de cilindrada.

5. Renault Twingo

O Renault Twingo nasceu em 1993 para revolucionar o segmento compacto e rapidamente se tornou um sucesso na Europa. Pequeno por fora e grande por dentro, foi concebido com a missão de se tornar o carro mais barato da marca, eliminando tudo o que fosse supérfluo, mas com um design inovador.

As linhas icónicas do Renault Twingo transformaram-no num modelo de culto em alguns países. Trata-se de um pequeno carro citadino graciosamente curvo com faróis redondos, com um interior surpreendentemente confortável e arejado.

O Renault Twingo oferece uma experiência de condução urbana agradável, com um consumo médio de 5 litros a cada 100 quilómetros. O motor com potência de 58 CV e 1.149 de cilindrada oferece um bom desempenho utilitário na cidade, sendo uma das opções mais práticas para quem procura um carro usado barato e económico.

Não percas:

6. Volkswagen Golf

Na altura em que a Alemanha organizou o Campeonato do Mundo de Futebol de 1974, outro acontecimento fazia com que este fosse um ano marcante para o país: o lançamento do Volkswagen Golf. Este modelo foi um sucesso imediato e rapidamente conquistou condutores em todo o mundo.

O Volkswagen Golf é conhecido pela durabilidade e fiabilidade, inclusivamente havendo relatos de condutores que apenas encontraram uma primeira falha neste modelo aos 400 mil quilómetros. Além disso, oferece um habitáculo bem desenhado e funcional.

É possível encontrar modelos de 2006 com um desempenho seguro, com motorizações a gasolina de 1.400 de cilindrada e 75 CV, ou a TDi com 100 CV e 1.900 de cilindrada. A nível de consumo, situa-se entre os mais económicos, com um gasto médio de 5 litros de combustível a cada 100 quilómetros.

7. Volvo S60

O Volvo S60 é uma opção a ter sempre em conta quando se procuram carros usados baratos até 5.000 euros. Lançado em 2000, destacou-se em segurança e conforto – na altura, à frente dos principais concorrentes.

Este carro económico conta com motores fiáveis e eficientes, direção rápida e precisa, e ainda uma travagem eficaz. É possível encontrar versões com motores 2.5 L e 163 CV, com um consumo médio de 6 litros por cada 100 quilómetros.

O chassis excecionalmente bem construído é responsável pelo comportamento estável nas curvas e pelo conforto de condução. Alguns modelos de 2010 contam ainda com um sistema de travões com discos ventilados à frente e discos na traseira.

8. Toyota Aygo

A decisão de produzir o Toyota Aygo foi tomada em 2001, de forma conjunta pela Toyota e pelo grupo PSA Peugeot-Citroën, para garantir preços acessíveis. O resultado foi um sucesso imediato.

O Toyota Aygo destaca-se por ser um citadino jovem e moderno, tornando-o num carro usado ágil e desenvolto para as deslocações diárias. Para além disso, chama a atenção sobretudo pelo design no painel de controlo minimalista.

Ao nível do desempenho, os condutores podem contar com um consumo médio de apenas 4 litros a cada 100 quilómetros, e é possível encontrar motorizações com 68 CV e 998 de cilindrada. Para quem valoriza o design, Toyota Aygo oferece diversas combinações, quer ao nível do exterior, quer no próprio habitáculo.

Aprofunda:

Como financiar a compra de carros usados baratos?

Depois de escolhido o modelo de carro usado barato, é preciso prestar alguma atenção à forma de pagamento. Estas são as principais formas de financiar a compra.

1. Crédito Automóvel

O crédito automóvel é a solução de financiamento para comprar carros usados mais utilizada em Portugal. Nesta modalidade, é uma entidade financeira que empresta o montante para adquirir o veículo, mediante o pagamento de mensalidades com juros.

Se a tua situação bancária foi saudável, o acesso a um crédito automóvel é fácil e rápido, e não é necessário dar um valor de entrada, porque o crédito automóvel financia a 100%. As taxas de juro são mais baixas comparativamente a um crédito pessoal, e é possível ter mensalidades reduzidas pelo facto de poderes pagar durante um prazo extenso, até 120 meses. O carro é imediatamente da propriedade do comprador.

No entanto, pelo facto de implicar juros, o consumidor pagará sempre mais do que o custo do carro usado. Deves ainda considerar que o crédito automóvel implica também outras despesas adicionais, como encargos de abertura e outras que devem constar no contrato. Por fim, há a preocupação de ter uma dívida contraída durante o período em que decorre o crédito automóvel.

2. Crédito Pessoal

O crédito pessoal não é tão competitivo quanto o crédito automóvel, mas ainda assim pode ser considerado como uma forma de financiar a compra de carros usados baratos. Esta modalidade é semelhante à anterior, com a diferença de que não é especificado o fim a que o crédito se destina.

O crédito é fácil de obter, se não tiveres histórico de incumprimentos e o financiamento também é a 100%. Os prazos são alargados e o comprador é proprietário do automóvel desde o momento da compra. No entanto, a taxa de juros é mais elevada comparativamente ao crédito automóvel, e existem também despesas de abertura do crédito pessoal, entre outras, dependendo da entidade financeira que faz o empréstimo.

3. Renting

O renting de usados é uma outra forma de financiar a utilização de um veículo. Nesta modalidade, o consumidor tem direito à utilização do carro usado durante um determinado período de tempo, mediante o pagamento de mensalidades.

Os carros usados já são entregues com todas as garantias, revisão feita, e inspeção válida. Assim, assegura-se que o consumidor não terá problemas com o carro. A mensalidade já inclui todos os serviços associados à manutenção e reparação do veículo, sem gastos extra para o utilizador.

No entanto, não é possível escolher os extras, como a cor ou os equipamentos, uma vez que o consumidor fica circunscrito aos carros usados que a empresa financeira dispõe. Os veículos têm quilometragem limitada e controlada, pelo que, se ultrapassar o número de quilómetros previstos contratualmente, terás de pagar um valor adicional.

4. Leasing

O leasing é uma forma de financiamento que, normalmente, se aplica a veículos novos. Ainda assim, algumas entidades financeiras estão a alargar esta modalidade também a carros usados, sobretudo devido à falta de carros novos a que atualmente se assiste. Nesta solução, o consumidor tem direito a utilizar a viatura mediante o pagamento de uma prestação mensal e, no final do contrato, pode ficar como proprietário do carro pagando o valor residual.

O financiamento cobre até 100% do carro usado, com possibilidade de avançar com uma entrada para ter prestações mais baixas. Contudo, se tal não for possível para o consumidor, terás na mesma acesso a esta modalidade de financiamento. Há flexibilidade para negociar valores da entrada, das prestações, os prazos e o valor residual. Tens a possibilidade de adquirir o veículo ou renovar o contrato com outro veículo e de utilização do automóvel sem limite de quilómetros.

No entanto, o consumidor não é proprietário do veículo durante o período do contrato, é necessário pagar comissão em caso de cessação de contrato e é obrigatório fazer um seguro contra danos próprios, em vigor durante o período contratual. O consumidor é responsável pelas despesas de manutenção, reparação, IUC e inspeções do carro usado.

Concluindo, agora que já conheces as diferentes formas de financiar a compra de carros usados, resta escolheres a mais adequada ao teu perfil. Os principais fatores envolvidos na escolha são o valor das taxas de juro, as despesas associadas à manutenção e a questão da posse do veículo. Avalia o que é mais importante para ti e aquilo de que podes prescindir, e toma a decisão mais acertada.


Susana Pedro
Susana Pedro
Content Writer