Quais as características de um crédito para segunda casa?

|Posted by | Crédito à Habitação, Todos os Artigos
Tags: , , ,

credito-segunda-casa

Sabia que quando pede um crédito para segunda casa estará sujeito a condições diferentes de financiamento? Por norma, as instituições financeiras apresentam spreads mais altos e prazos mais curtos relativamente às soluções para habitação própria permanente. Descubra porquê.

Comprar uma segunda habitação para arrendar pode ser uma excelente solução para obter alguns rendimentos extra. Pode optar por investir no turismo e comprar casa para arrendar por curtos períodos de tempo ou optar por zonas universitárias onde o arrendamento de apartamentos a estudantes é bastante comum por um período temporal mais alargado.

Pode ainda adquirir outra habitação para seu próprio benefício, com a finalidade de passar férias ou fazer escapadelas ao fim de semana, por exemplo.

Damos-lhe a conhecer quais os aspetos que diferenciam um crédito para segunda casa relativamente ao empréstimo para primeira habitação.

Porque é que as condições de um crédito para segunda casa são diferentes?

Desde logo, existe maior probabilidade de incumprimento num crédito para segunda casa se se verificarem dificuldades financeiras por parte do proprietário, falta de arrendatário ou outro tipo de complicações. A forma que os bancos têm de se precaver face a este risco acaba por se traduzir no agravamento do spread.

Outro fator de risco poderá estar na desvalorização do imóvel, que poderá interferir na capacidade de liquidação do empréstimo em caso de venda da habitação por parte do investidor.

Ainda outro aspeto que impacta as condições de um crédito para segunda casa é o LTV (Loan-to-Value). Este fator define o montante de financiamento concedido ao investidor com base no valor de avaliação do imóvel, que, regra geral, para uma segunda habitação é mais baixo do que para uma habitação própria permanente.

Na tabela abaixo são apresentados exemplos das condições de alguns bancos – ao nível do montante de financiamento e do prazo de pagamento – que apresentam soluções de crédito específicas para aquisição de segunda habitação de forma a ilustrar genericamente a oferta do mercado.

Exemplos de condições no crédito para segunda casa
Banco Produto Loan-to-Value Prazo de pagamento
Caixa Geral de Depósitos Crédito habitação – arrendamento O menor valor entre 75% do valor de avaliação e 80% do valor de investimento. 30 anos, desde que a idade máxima dos proprietários não exceda os 80 anos.
Santander Crédito para 2ª habitação O menor valor entre 70% do valor da avaliação
e 80% do valor de aquisição da segunda habitação.
40 anos, com limite de 75 anos de idade dos titulares no final do prazo.
EuroBic Crédito habitação para arrendamento Financiamento até 80% do valor mínimo entre o valor da avaliação e o da aquisição. 40 anos, sendo que a idade dos proponentes não pode exceder os 75 anos no termo do empréstimo.
Deutsche Bank Crédito Arrendamento Até 80% com base no menor dos seguintes valores: valor de transação (definido pelo valor de escritura) versus valor de avaliação (definido pelo relatório de avaliação). 30 anos, desde que a idade dos proprietários não exceda os 75 anos.
Crédito 2ª habitação Até 80% com base no menor dos seguintes valores: valor de transação (definido pelo valor de escritura) versus valor de avaliação (definido pelo relatório de avaliação). 40 anos, desde que a idade máxima dos proprietários não exceda os 75 anos.

Loan-to-Value

Por norma, um crédito para segunda casa possui um montante máximo de financiamento mais baixo do que um crédito para primeira habitação.

Por exemplo, a Caixa Geral de Depósitos define que o valor máximo de financiamento para habitação própria permanente é o menor valor entre 80% e 85% do valor da avaliação, sempre dependente da análise da proposta. Já no caso de crédito para segunda casa, este banco apenas concede o menor valor entre 75% do valor de avaliação e 80% do valor do investimento.

No Santander verifica-se um pequeno decréscimo, sendo o montante de financiamento para primeira casa o menor valor entre 85% do valor de avaliação e 90% do valor de aquisição, ao passo que o crédito para segunda casa apenas é financiado no menor valor entre 70% do valor de avaliação e 80% do valor de aquisição.

O EuroBic estabelece o financiamento para segunda casa até 80% do valor mínimo entre o valor da avaliação e o da aquisição, enquanto que para habitação própria o financiamento vai até 90%.

Por sua vez, o Deutsche Bank apresenta duas soluções de crédito para segunda casa: o crédito para arrendamento e o crédito para 2ª habitação, sendo que para ambas as modalidades o LTV é de até 80% com base no menor valor de transação (definido pelo valor de escritura) versus o valor de avaliação (definido pelo relatório de avaliação).

É possível concluir que a percentagem do montante máximo financiado varia de instituição para instituição, pelo que é importante que compare todas as ofertas do mercado de modo a encontrar a mais benéfica para si.

 

TAEG mais elevada

Uma vez que o spread, por norma, é mais elevado no crédito para segunda casa, a TAEG também terá tendência a aumentar. Esta medida é uma forma de o banco se precaver face a potenciais incumprimentos no pagamento do crédito.

Prazo de pagamento mais curto

Algumas instituições restringem o prazo de pagamento do empréstimo quando se trata de financiar a aquisição de uma segunda casa, como é o caso da Caixa Geral de Depósitos, em que o crédito para habitação permanente oferece condições de reembolso a 40 anos e para segunda habitação apenas a 30.

Nos casos do EuroBic e do Santander, o prazo de pagamento é de até 40 anos, mantendo-se igual à condição apresentada no crédito para primeira casa.

O Deutsche Bank oferece condições diferentes no prazo de pagamento para ambas as modalidades apresentadas na tabela acima. Se a finalidade da segunda casa for arrendamento, o prazo máximo fixa-se em 30 anos, enquanto que no crédito para segunda casa já se alarga a 40 anos (tornando-se igual às condições apresentadas para aquisição de primeira habitação).

Se está a ponderar comprar uma segunda casa é importante que tenha estes aspetos em consideração antes de tomar uma decisão. Deve olhar sobretudo para a sua taxa de esforço, especialmente se já tiver um crédito hipotecário feito para primeira habitação.

Não deixe de comparar todas as ofertas e de analisar qual a mais ajustada a si e a que melhor corresponde às suas necessidades.

Anaísa Gonçalves

Sobre Anaísa Gonçalves

Anaísa Gonçalves, formada em Comunicação Social e Jornalismo, é apaixonada pela escrita desde criança. É esta a paixão que a inspira a escrever e educar os portugueses para um conhecimento financeiro mais rico e contribuir para que façam as escolhas adequadas.

Comentários