Menu
Ligue
Ligue 211 165 765 Seg - Sex: 10h às 19h
Seguro de Vida Credito Habitacao

Seguro de Vida Crédito Habitação: conheça toda a oferta

Garanta proteção da sua casa ao escolher o melhor seguro de vida crédito habitação

Seguro de Vida

O seguro de vida crédito habitação é de contratação obrigatória sempre que o cliente solicita este tipo de financiamento a uma instituição financeira.

Este tipo de seguro de vida protege os titulares do crédito à habitação em caso de morte ou de invalidez, liquidando o valor do empréstimo que ainda está em dívida (parcial ou totalmente), sendo o crédito em questão cancelado.

A principal a finalidade do seguro de vida do crédito à habitação é a de proteger os contraentes do empréstimo contra uma eventual morte ou invalidez de um dos titulares, garantindo que o imóvel fica pago e que os familiares continuam a ser proprietários do mesmo.
O seguro de vida crédito habitação é dirigido aos titulares do empréstimo, com o objetivo de proteger tanto os mesmos como a instituição financeira, uma vez que cobre o montante em dívida do crédito em caso de morte ou invalidez.
Este tipo de seguro pode ser contratado de forma total ou parcial, caso existam dois titulares no empréstimo.

Um casal titular de um crédito à habitação pode contratar um seguro com 100% de cobertura ou 50% para cada um.

Se o casal optar pela cobertura a 100%, no caso de morte ou invalidez de um dos membros, o montante em dívida é pago pela seguradora à entidade financeira na totalidade.

Por outro lado, se o seguro apenas incluir cobertura a 50% para cada um dos titulares, em caso de morte ou invalidez a dívida só é paga a 50%, tendo ou outro titular de pagar a parte restante do empréstimo.
As coberturas mais comuns e exigidas num seguro de vida crédito habitação são as seguintes:
  • Morte;
  • Invalidez Total e Permanente (ITP);
  • Invalidez Absoluta e Definitiva (IAD).
Morte

Esta é a cobertura base incluída nos seguros de vida crédito habitação, que garante o pagamento do empréstimo em caso de morte do titular. No entanto as seguradoras podem exigir uma das outras duas coberturas (ITP ou IAD).

Invalidez Total e Permanente (ITP)

A ITP é a cobertura mais abrangente que garante o pagamento do crédito caso o titular sofra um acidente ou doença que o deixe com um grau de invalidez igual ou superior a 60%, incapacitando-o de exercer uma profissão ou atividade lucrativa, mas sem que dependa de terceiros.

Por exemplo, uma pessoa que, em decorrência de um acidente de trabalho, perca um membro que seja essencial ao desempenho do seu trabalho, pode acionar o seguro de vida crédito habitação e a sua casa fica paga.

Invalidez Absoluta e Definitiva (IAD)

Esta cobertura é acionada pelo titular em caso de doença ou acidente dos quais resulte uma total incapacidade de exercer uma atividade remunerada.

O IAD pressupõe que a pessoa incapacitada precisa de uma terceira pessoa para cuidar das suas necessidades básicas, que poderá representar um grau de capacidade superior a 80%, ou seja, só nesta situação é que a pessoa segurada poderia beneficiar desta cobertura, garantindo o pagamento do crédito habitação.
Sim. Apesar de não ser obrigatório por lei, a instituição financeira exige que o cliente contrate um seguro de vida crédito habitação quando solicita um empréstimo. Estes seguros funcionam como garantia de risco associado ao empréstimo da casa, uma vez que o montante financiado neste tipo de crédito é normalmente elevado e, como tal, os bancos necessitam de ver salvaguardado o valor que emprestam aos consumidores.
Não. Os seguros de vida para crédito habitação não têm de ser contratados, obrigatoriamente, com as seguradoras parceiras dos bancos em que é pedido o financiamento.

Apesar de, por norma, poderem existir algumas bonificações no crédito caso o cliente contrate o seguro diretamente com o banco, este pode optar por um plano com outra seguradora se as condições do mesmo compensarem face à bonificação concedida.
O capital de um seguro de vida crédito habitação refere-se ao montante que a seguradora fica encarregue de pagar quando alguma das coberturas é acionada. Este valor corresponde ao montante em dívida na instituição financeira e, desta forma, as seguradoras devem atualizar o capital seguro de acordo com a amortização realizada pelos titulares.

Isto significa que as prestações mensais que o cliente paga ao banco reduzem o valor em dívida e, como tal, esse montante deve ser descontado no capital seguro.
O prémio do seguro de vida habitação é calculado com base no capital seguro, mas o seu cálculo também tem em consideração a idade dos tomadores do seguro.

Quanto maior for a idade destes, mais elevado será o prémio, porque o risco aumenta. Ainda assim, o valor do prémio vai decrescendo à medida que os segurados abatem o montante em dívida.

De uma forma geral, existem quatro grandes fatores que são avaliados no momento da atribuição de um preço para o seguro de vida crédito habitação, sendo estes:
  • Capital em dívida: quanto mais elevado é o montante que a pessoa segura tem em dívida, maior será o risco da seguradora, pelo que o prémio a pagar terá de ser mais caro;
  • Idade das pessoas seguras: quanto mais velhos forem os titulares, maior é a probabilidade de ocorrer um acidente que cause necessidade de indemnização. Nesta situação, uma vez que a seguradora corre mais riscos, o prémio a pagar é mais elevado;
  • Saúde: também o estado de saúde da pessoa segura influencia a decisão, pois caso se trate de alguém com uma doença, a probabilidade de sinistro aumenta representando um maior risco para a seguradora, pelo que o prémio a pagar também é mais elevado;
  • Profissão: caso a pessoa segura tenha uma profissão de risco, como por exemplo, oficial das forças de proteção, tem um prémio mais agravado pois o risco de morte ou invalidez é maior.
Para contratar um seguro de vida crédito habitação, o cliente tem de seguir alguns passos. Em primeiro lugar, os segurados têm de responder a um questionário médico que tem como objetivo atestar o seu estado de saúde. Após esse preenchimento, o questionário é analisado e, consoante as respostas, o seguro é aprovado ou rejeitado.

Uma vez aprovado, é definido o prémio do seguro a aplicar. Em alguns casos poderá mesmo ser necessário realizar uma consulta médica para que o seguro possa ser aceite.
A escolha do seguro de vida crédito habitação é bastante pessoal e depende das necessidades de cobertura e disponibilidade financeira do cliente.

Para escolher o melhor seguro de vida, o cliente deve comparar várias soluções, não só da instituição financeira, como também das várias companhias de seguros.

Nesta comparação, devem ser considerados diversos fatores, tais como as coberturas, o capital seguro e o prémio. Uma vez que as coberturas influenciam o valor a pagar mensalmente, é aconselhado que a comparação seja efetuada com base em planos que incluam coberturas semelhantes nas várias seguradoras.

Apesar de o cliente poder escolher várias coberturas optando por um seguro mais ou menos completo, é aconselhado que pondere a cobertura a 100%, para que a dívida seja paga na totalidade em caso de morte ou invalidez de um dos titulares.

Embora represente um montante superior no orçamento mensal, uma cobertura mais alargada garante maior segurança.
Está estipulado por lei que o cliente, caso tenha contratado o seguro de vida crédito habitação com o banco, pode mudar para outra seguradora. Por vezes, fazer esta mudança compensa, pois, mesmo com o eventual aumento do spread que a instituição possa praticar, a prestação que vai pagar noutra companhia poderá ser mais vantajosa.