Melhor banco para depósitos a prazo: como investir até 100€?

|Posted by | Depósitos a Prazo, Poupança e Investimento, Todos os Artigos
Tags: , , , ,

melhor banco para depósitos a prazo

Quem dispõe de elevadas quantias para investir pode preferir aplicações financeiras com um retorno mais elevado (pese embora com risco acrescido), tais como ações ou obrigações, por exemplo. No entanto, quem pretende começar uma pequena poupança dispõe de soluções menos arriscadas. Descubra, neste artigo, qual é o melhor banco para depósitos a prazo cujo montante mínimo de subscrição seja de até 100 euros.

Entre julho e setembro de 2017, a taxa de poupança das famílias portuguesas foi de apenas 4,4% do rendimento disponível, o que representa o valor mais baixo em 20 anos, de acordo com o INE. Ainda assim, consoante dados da PORDATA, em 2017 os portugueses tinham mais dinheiro depositado a prazo do que à ordem: o montante total existente em depósitos a prazo era de 92.214 Milhões de euros contra 47.135 Milhões de euros à ordem.

Os depósitos a prazo podem ser um dos produtos mais apelativos e com menos risco para quem tem menos dinheiro para investir.

Que fatores considerar na escolha de um depósito a prazo?

Ainda que a rendibilidade seja um dos fatores mais importantes a ponderar na escolha de uma solução de poupança como esta, existem outros atributos que devem pesar na hora da comparação do melhor banco para depósitos a prazo.

Remuneração: TANB versus TANL

Começando pelo retorno deste produto – que é, no fundo, o fator para o qual os consumidores mais costumam olhar, este deve medir-se através da chamada Taxa Anual Nominal Bruta (TANB). A comparação da remuneração dos diferentes depósitos a prazo deve ser feita com base nesta taxa, que incide sobre o montante depositado.

A TANB é uma taxa nominal e os juros gerados pelo depósito a prazo são creditados na conta à ordem à qual este produto se encontra associado. Porém, como a própria designação indica, esta é uma taxa bruta, dado que não considera os impostos que incidirão sobre os juros, algo que só a denominada Taxa Anual Nominal Líquida (TANL) pode refletir.

Montante de constituição

Quando se subscreve um depósito a prazo, é normal que seja necessário depositar uma quantia mínima inicial: é o chamado montante de constituição/subscrição. Será sobre este valor que incidirão os juros e os possíveis reforços que forem efetuados. No mercado português, este valor tipicamente varia entre um mínimo de 5 euros e um máximo de 100 mil euros.

Reforços

Alguns depósitos a prazo permitem reforçar o montante de subscrição inicial, podendo o consumidor realizar entregas adicionais de capital (que normalmente oscilam num determinado intervalo de valores) até ao fim do contrato.

Nos produtos que possuem este atributo, o consumidor não fica, assim, obrigado a receber apenas juros sobre o montante de constituição inicial do seu depósito a prazo, podendo aumentar o dinheiro investido. Os reforços podem ser mensais, trimestrais, semestrais ou efetuados de forma pontual, consoante o que a instituição financeira permita.

Possibilidade de renovação

Um depósito a prazo pode ser renovado automaticamente, no fim do seu prazo, pelo mesmo período contratado inicialmente. Normalmente, se até ao fim do prazo o consumidor nada disser em contrário, o banco assume que o depósito se renova automaticamente pelo mesmo período. Porém, as condições de renovação podem diferir de contrato para contrato.

Prazo

O prazo deste tipo de produto diz respeito ao período temporal em que o dinheiro estará a render imobilizado. Durante este tempo, o consumidor não poderá ter acesso à quantia que tem no depósito a prazo. Em Portugal, a oferta do mercado de depósitos a prazo normalmente pode ir desde os 15 dias até aos 8 anos.

Mobilização antecipada

A mobilização antecipada corresponde à possibilidade de se resgatar o montante acumulado antes do fim do prazo. Existem depósitos a prazo que não permitem mobilizar o capital antecipadamente, ao passo que outros consentem o reembolso parcial, mas não total, e ainda há os que possibilitam ambos os tipos de reembolso.

Quando é possível realizar uma mobilização antecipada, esta poderá não ser permitida a qualquer momento, existindo datas pré-determinadas no contrato para o efeito. Além disso, este reembolso pode até não ser vantajoso para o consumidor devido ao facto de alguns bancos aplicarem penalizações sobre o resgate, implicando a perda dos juros obtidos.

Condições de acesso

Finalmente, é de referir que todas as instituições financeiras impõem algumas condições de acesso aos depósitos a prazo. As mais básicas residem na necessidade de o cliente possuir uma conta à ordem aberta nessa mesma instituição bancária e/ou ser residente em Portugal.

Contudo, alguns depósitos que possuem montantes e taxas de juro mais elevadas obrigam à contratação de produtos e/ou serviços da instituição financeira. Por exemplo, poderá ser necessário abrir uma conta à ordem, domiciliar o ordenado nessa conta ou até contratar um cartão de crédito.

Também é comum as instituições financeiras terem depósitos a prazo exclusivos para determinados tipos de clientes:

  • Novos clientes, que, por norma, são os depósitos mais rentáveis atualmente;
  • Clientes atuais, com os quais o banco já tem uma relação;
  • Novos recursos, nos quais os atuais clientes devem colocar “novo dinheiro” na instituição, ou seja, não podem retirar dinheiro da sua conta à ordem atual para investir nesse depósito a prazo.

Qual o melhor banco para depósitos a prazo até 100 euros?

Dos mais de 120 depósitos a prazo simples existentes no mercado, existem apenas 15 que é possível subscrever com uma quantia inicial de até 100 euros, tal como se pode ver na tabela abaixo:

Instituição Produto Montante de constituição Reforços mensais Prazo máximo TANB TANL
Mínimo Máximo Mínimo Máximo
Santander Plano Programado Mais 25€ 500€ 25€ 2.000€ 1 ano 0,100% 0,072%
Santander Poupança Universitários 25€ 10.000€ 25€ 10.000€ 1 ano 0,100% 0,072%
Novo Banco Poupança programada 10€ 2.000€ 10€ 2.0005€ 3 anos 0,150% 0,108%
Novo Banco DP NB smart app Objectivos 5€ 2.000€ 5€ 2.000€ 1 ano 0,250% 0,180%
Novo Banco Poupança Programada Junior 10€ 2.000€ 10€ 20.000€ 3 anos 0,150% 0,108%
Millennium bcp Conta Poupança Aforro 25€ 10.000€ 25€ 10.000€ 6 meses 0,050% 0,036%
Millennium bcp Poupança Ordenado 25€ 10.000€ 25€ 10.000€ 9 meses 0,100% 0,072%
Banco CTT DP Banco CTT 100€ 1.000.000€ Não permitidos Não permitidos 1 ano 0,150% 0,108%
ActivoBank Poupança Objetivo – 3 meses 5€ 1.000.000€ – € 20.000€ 3 meses 0,200% 0,144%
ActivoBank Poupança Objetivo – 6 meses 5€ 1.000.000€ – € 20.000€ 6 meses 0,250% 0,180%
ActivoBank Poupança Objetivo – 12 meses 5€ 1.000.000€ – € 20.000€ 1 ano 0,350% 0,252%
ActivoBank Escolha um Prazo – 3 meses 5€ 1.000.000€ – € 20.000€ 3 meses 0,200% 0,144%
ActivoBank Escolha um Prazo – 6 meses 5€ 1.000.000€ – € 20.000€ 6 meses 0,250% 0,180%
ActivoBank Escolha o Prazo 5€ 1.000.000€ Não permitidos Não permitidos 5 anos 0,300% 0,216%
EuroBic Nano-Micro DP 100€ 10.000€ 25€ 20.000€ 1 ano 0,500% 0,360%

É possível constatar que o montante mínimo de constituição que existe no mercado é de 5 euros e existem precisamente sete depósitos a prazo que permitem a subscrição com esta quantia apenas: é o caso do DP NB smart app Objectivos do Novo Banco e dos Poupança Objetivo (a 3, 6 e 12 meses), Escolha um prazo (a 3 e 6 meses) e Escolha o Prazo, estas últimas soluções disponibilizadas pelo ActivoBank.

Dentro destas opções com montante mínimo de 5 euros, o Escolha o Prazo do ActivoBank é o único que não permite realizar reforços mensais, mas, todavia, é o que possui o prazo mais alargado (5 anos) de todos os depósitos em análise.

Para os clientes que podem (e/ou preferem) investir um pouco mais, existem dois depósitos a prazo cujo montante mínimo de subscrição é de 100 euros, sendo o caso do DP Banco CTT, do Banco CTT, e do Nano-Micro DP do EuroBic.

Já no que diz respeito à remuneração, o produto com a TANB mais elevada é o Nano-Micro DP do EuroBic, com um retorno de 0,500%, admitindo reforços mensais de até 20 mil euros.

Naturalmente, quanto mais elevada for a quantia de capital inicial que se investir, mais elevado será o valor de retorno. Pode não ser um dos produtos de poupança mais rentável atualmente, mas a remuneração é garantida (o que nem sempre acontece quando se investe), o risco é muito reduzido, o rendimento que se irá obter é conhecido pelo consumidor logo à partida e, na maior parte dos casos, não possui despesas adicionais.

O melhor banco para depósitos a prazo depende, no fundo, dos critérios utilizados pelo consumidor para a sua escolha: se prefere mais retorno com um prazo mais reduzido (ou o inverso), qual o montante que pode e quer investir, se pretende fazer reforços, etc.

 

Nair Dos Santos

Sobre Nair Dos Santos

Especializada em Economia Internacional, a Nair iniciou o seu percurso profissional em Marketing Institucional. Alia a sua criatividade ao universo financeiro com o objetivo de ajudar os portugueses a melhorar a sua literacia financeira e contribuir para o desenvolvimento de uma economia sustentável.

Comentários