Mobiliário e tecnologia: soluções de crédito dos retalhistas

|Posted by | Cartão de Crédito, Crédito Pessoal, Todos os Artigos
Tags: , , , , , , , , ,

Mobiliário e tecnologia: soluções de crédito dos retalhistas

Cetelem, do BNP Paribas, e Oney são as instituições financeiras de crédito que operam em maior escala nos mercados retalhistas de mobiliário e tecnologia em Portugal. Tendo isso em conta, o ComparaJá.pt analisou as soluções de crédito dos retalhistas IKEA, Leroy Merlin, Fnac e Jumbo Box.

Não foi há muito tempo que os retalhistas, funcionando como intermediários das instituições financeiras de crédito e com protocolos com as mesmas, começaram a conceder soluções de crédito dos retalhistas de forma a que consumidores – como os leitores deste artigo – tivessem acesso a uma forma de pagamento fracionada dos seus produtos a partir de um certo valor.

Desta forma, hoje em dia é possível entrar numa loja, fazer um pedido de crédito e comprar um produto às prestações, tudo no mesmo sítio. Graças às soluções de crédito dos retalhistas.

Mas estará a par de todas as vantagens associadas a este tipo de produtos? Sem discriminação entre crédito pessoal e cartões de crédito, o ComparaJá.pt analisou algumas das soluções de crédito dos retalhistas para compras em lojas mais comuns de tecnologia e mobiliário.

Renovar a casa até 12 meses sem juros

No ramo mobiliário, as lojas apresentadas são o IKEA e a Leroy Merlin, sendo que esta última não possui protocolo com a filial do BNP Paribas Cetelem, mas antes com a Oney. Mas vejamos que tipo de soluções de crédito dos retalhistas as instituições apresentam.

Começando pela instituição sueca, o IKEA apresenta duas soluções de crédito dos retalhistas distintas: crédito pessoal e cartão de crédito. A primeira conta com uma TAEG a partir de 0,2% e mensalidades reduzidas, sem custo de adesão e sem ser preciso mudar de banco. Para além disso, pode optar pela modalidade de pagamento e valor de financiamento que mais convém.

Por exemplo, na modalidade sem juros, para um financiamento de 2.500 euros e TAEG de 0,4% pago em 3 vezes o valor de 833,33 euros (ao qual acresce uma comissão de 0,50 cêntimos), o montante total imputável são 2.501,50 euros.

Já na modalidade com juros, o mesmo valor de financiamento, com um prazo de pagamento maior e uma TAEG de 10,8% e TAN de 9,50%, ao qual acresce uma comissão de 0,50 cêntimos, o montante total imputável ao consumidor são 3.060,48 euros.

Como referido anteriormente, para além das soluções de crédito pessoal, a cadeia sueca disponibiliza igualmente a vertente cartão de crédito, com uma TAEG de 17,9% e TAN de 15,47%. Em termos de vantagens, este produto, tal como o anterior, não possui custos de adesão, anuidade e amortizações.

Tal e qual um cartão de crédito de um banco, à medida que o pagamento das compras vai sendo feito, o plafond vai aumentando e fica disponível para outras aquisições. Para além disso, o serviço de homebanking não acarreta custos adicionais.

No que toca a pagamentos, podem ser feitos mínimos em mensalidades fixas de 5 ou 10% do plafond, com opção de 4% para limites a partir de 1.000 euros. A tabela abaixo mostra as modalidades de pagamento de ambas as soluções de crédito disponibilizadas pelo IKEA:

Sem juros Com juros
3 meses – a partir de 45 euros 24 meses – a partir de 500 euros
6 meses – a partir de 120 euros 36 meses – a partir de 500 euros
12 meses – a partir de 400 euros 48 meses – a partir de 1.500 euros
Outras modalidades – até 60 meses

Remodelar à medida do orçamento

A disponibilizar igualmente crédito pessoal e cartão de crédito, apesar de ser através de uma instituição financeira diferente, está a Leroy Merlin, que mantém uma parceria com a Oney.

Se está a precisar de fazer obras mais aprofundadas ou de produtos em casa, a Leroy Merlin disponibiliza soluções de crédito pessoal a partir dos 1.500 euros com mensalidades e duas modalidades: com e sem juros.

Crédito sem juros promocional

Mensalidades Comissão de abertura sobre o valor financiado
12x 1%
24x 2%
36x 3%

Na modalidade de crédito sem juros promocional – na qual ao longo do ano existem campanhas sazonais com prazos de pagamento de 3 a 24 meses e com montante mínimo de financiamento de 1.500 euros -, existe uma comissão de abertura dependente do prazo e montante escolhidos.

Por exemplo, para um montante de crédito de 3.000 euros reembolsado em 36 mensalidades e TAEG de 2,7%, a primeira seria de 204,05 euros (com comissão de abertura e imposto de selo) e as restantes 35 de 83,33 euros, totalizando 3.120,60 euros.

Por outro lado, na modalidade de crédito com juros, os pagamentos podem ser feitos entre os 12 e 60 meses com montantes mínimos de financiamento de 1.500 euros. Para um crédito de 5.000 euros reembolsado em 48 mensalidades e com TAEG de 15,4%, a primeira custa 212,80 euros e as restantes 135,56, gastando no total 6.584,12 euros.

Crédito com juro

Prazo TAN TAEG 1a Prestação Mensalidades MTIC
36x 12,34% 14,8% 72,47€ 50,42€ 1.837,17€
48x 12,56% 14,8% 62,48€ 40,29€ 1.956,11€
60x 12,65% 14,8% 58,07€ 34,25€ 2.078,82€

Tal como o IKEA, a Leroy Merlin também disponibiliza um cartão de crédito sem custos de adesão e amortização antecipada, que apenas pode ser utilizado nas lojas aderentes, oferecendo plafonds de acordo com a modalidade escolhida. Destas, pode escolher entre débito diferido, pagar no fim do mês ou conta permanente.

A primeira, que funciona com um plafond especifico até 400 euros reposto de 14 em 14 dias, consiste na compra total através de débito direto a partir do quarto dia útil após a compra. Na opção de pagar no fim do mês o valor das compras do mês anterior, existe a possibilidade de ter até 45 dias de crédito gratuito. Qualquer uma das duas opções não tem qualquer custo adicional.

Por fim, o último modo de pagamento permite o reembolso em prestações suaves que vão diminuindo em proporção direta com o montante em dívida:

Montante em dívida Prestação inicial Nº de prestações
Até 250€ 15€ 1 a 18
250,01€ a 500€ 19€ 1 a 18
500,01€ a 1.000€ 38€ 1 a 18
1.000,01€ a 1.500€ 57€ 1 a 13
1.500,01€ a 2.000€ 76€ 1 a 10
2.000,01€ a 2.500€ 3,8% valor em dívida 1 a 9
2.500€ a 3.000€ 3,8% valor em dívida 1 a 8

A cadeia francesa também oferece modalidades de soluções de crédito com e sem juros, sendo que nesta última o montante mínimo em compras são:

  • 300 euros a pagar durante 3 meses;
  • 500 euros a pagar durante 6 meses.

Quanto ao financiamento com juros, a tabela seguinte expõe os valores da TAN, montantes mínimos e número de prestações mensais:

Modalidade de Pagamento TAN Montante mínimo
3x 15,06% 90€
6x 15,05% 120€
9x 15,05% 150€
12x 15,05% 180€
18x 15,05% 240€
24x 15,05% 360€
36x 15,05% 540€

Dica 1: se conseguir, pague o crédito em 12 meses sem juros. Caso não consiga pagar em 6 ou 12 meses e não tiver pressa, pondere em voltar a pedir um crédito na modalidade sem juros. Isto é, imagine que precisa de 5 mil euros em produtos para a casa, peça 2500 euros em 12 meses sem juros duas vezes. As desvantagens são que, para além de não conseguir ter logo todos os produtos que pretende, pode já não apanhar algumas promoções sazonais em soluções de crédito.

Dica 2: para os cartões de crédito, convém saber se cobram ou não anuidade e quais as modalidades de pagamento.

Soluções de crédito dos retalhistas: tecnologia com ou sem juros

A área da tecnologia não é exceção à regra no que toca ao crédito e respetivas instituições financeiras de crédito. Neste caso, as lojas analisadas pelo ComparaJá.pt foram a Fnac, que, tal como o IKEA, funciona como intermediária da Cetelem, e a Jumbo Box, que mantém parceria com a Oney, tal como a Leroy Merlin.

A única diferença que salta à vista em comparação com o retalho mobiliário é o facto de ser mais comum a utilização de cartão de crédito e, consequentemente, não ser disponibilizado crédito pessoal. Antes de mais, é importante ter em conta o que saber sobre cartões de crédito de lojas em Portugal.

A FNAC, igualmente de origem francesa, tem disponível um cartão de crédito que pode ser associado ao cartão de fidelização da loja, com uma TAEG de 17,9% e mensalidades fixas de 4, 5 ou 10% do plafond, sendo a última inferior e de acerto. O financiamento tem a opção de ser pago com ou sem juros.  

Mensalidades Compras Duração
20€ 200€ a 710€ 11 a 48 meses
25€ 200€ a 890€ 9 a 48 meses
30€ 200€ a 1.070€ 8 a 48 meses
40€ 200€ a 1.425€ 6 a 48 meses
50€ 200€ a 1.775€ 5 a 48 meses
60€ 250€ a 2.100€ 5 a 48 meses
80€ 300€ a 2.750€ 4 a 48 meses

Na segunda modalidade, existe a possibilidade de pagar 4, 6 e 10 vezes sem juros. Os pagamentos podem ser efetuados até dia 7 do mês seguinte à data de emissão do extrato, podendo usufruir até 50 dias de crédito gratuito:

  • 4x sem juros – entre 130 e 5.000 euros, com comissão de formalização acrescida à primeira mensalidade;
  • 6x sem juros – entre 180 a 5.000 euros, com comissão de formalização de 3,5% acrescida à primeira mensalidade;
  • 10x sem juros – entre 304 e 5.000 euros, com comissão de formalização de 6% acrescida à primeira mensalidade.

O cartão de crédito FNAC proporciona ainda uma modalidade de cashback para compras efetuadas fora das lojas. Assim, por cada compra que faz, recebe 1% do valor em pontos que pode utilizar na Fnac no mês seguinte. No entanto, o valor máximo convertível em pontos são 160 euros por ano, tendo apenas a validade de um ano.

Convém sublinhar que este cartão, apesar de não ser necessário mudar de banco, tem um valor de fidelização de três em três anos no valor de 15 euros.

Tecnologia com várias modalidades de pagamento

A última loja apresentada é a Jumbo Box, que permite fazer compras através do cartão de crédito Jumbo Mais. O produto, cuja TAEG máxima são 17,8%, disponibiliza várias modalidades de pagamento: débito diferido, fim do mês, conta permanente, 3 a 24 vezes sem juros e gama de financiamento crédito leve.

A primeira opção permite que, caso compre na loja, pode pagá-los na totalidade por débito diferido na conta bancária sem qualquer encargo adicional.

Na modalidade fim do mês, 45 dias de crédito gratuito podem ser gozados, ao mesmo tempo que no quinto dia de cada mês os consumidores pagam o valor relativo ao mês anterior. O mesmo acontece com a alternativa de conta permanente, com a diferença de que o reembolso é feito em prestações suaves que diminuem à medida que o montante em dívida decresce.

Finalmente, a modalidade de gama de financiamento crédito leve permite que pague as compras de 6 a 36 meses até um montante máximo de 540 euros. Para o caso de querer pagar sem juros, o cartão possibilita fazê-lo durante diversos períodos de tempo:

Modalidade de pagamento Montante mínimo
3x 75€
6x 240€
12x 480€
18x 720€
24x 960€

Relativamente a outras características, o cartão permite o acesso a uma reserva financeira, isto é, um plafond que pode ser utilizado quando for preciso. De notar ainda que é possível fazer a amortização do crédito sem penalizações e que, apesar de não ter anuidade, se o cartão não for utilizado durante um ano, terá de ser paga uma comissão de inatividade de 5 euros por ano.

Apesar de estas soluções de crédito dos retalhistas, tal como as outras, serem praticadas pelas instituições financeiras de crédito, têm a vantagem de poderem ser pagas com modalidades sem juros ou com juros muito competitivos, apesar de o destino do crédito ter obrigatoriamente de ser alocado para o produto que pretende comprar.

Concluindo, seja para comprar mobiliário ou produtos tecnológicos, é muito importante comparar alternativas de soluções de crédito dos retalhistas, sejam elas os diversos tipos de cartões de crédito ou soluções de crédito pessoal, e todas as características e vantagens associadas.

Frederico Moura Martins

Sobre Frederico Moura Martins

Formado em Ciências da Comunicação e especializado em Ciência Política, o Frederico iniciou o seu percurso profissional em jornalismo e, posteriormente, em produção de conteúdos digitais. Procura aplicar a sua paixão por contar histórias na desmistificação da complexidade dos produtos e serviços financeiros para ajudar os portugueses a poupar e a tomar decisões informadas e conscientes nos diferentes âmbitos das suas Finanças Pessoais.

Comentários