Já conhece os melhores meios de pagamento online?

|Posted by | Cartão de Crédito, Lifestyle, Multimédia
Tags: , , , , , ,

meios de pagamento online

Os meios de pagamento online, que vão crescendo par-a-par com a popularização da internet e das tecnologias móveis (como tablets e smartphones), permitem ao utilizador um meio cómodo, seguro e de baixo custo em transferências monetárias digitais.

A história dos cartões de crédito e dos pagamentos demonstra como é cada vez mais sofisticado o sistema de proteção dos mesmos: desde o início, nos Estados Unidos, onde apenas eram cedidos aos clientes mais fiéis e cumpridores, até aos últimos anos, em que possuem um chip com tecnologia sofisticado que dificultam ao máximo a clonagem dos mesmos.

Há diversos meios de pagamento online: aqueles que envolvem dinheiro “real” e aqueles que passam por criptomoedas. Tudo começou em 1998, quando Peter Thiel e Max Levchin lançaram o PayPal, tecnologia que permitiu fazer transferências bancárias através de meios eletrónicos, potenciando o crescimento exponencial do comércio eletrónico.

Em Portugal, desde 2011 até 2016 duplicaram o número de portugueses que fazem compras online. Em 2015 o volume de compras de produtos e serviços online superou os 3.800 milhões de euros.

Desde então, muitos outros métodos inovadores surgiram, alguns deles já popularizados no nosso país. Por ocasião do Dia Internacional da Internet Segura, importa conhecer os principais meios de pagamento online para perceber como funcionam e quais as garantias de segurança que dão aos consumidores.

Estes meios de pagamento online são seguros?

Estes métodos de pagamento digitais normalmente possuem mecanismos próprios de proteção do comprador:

  • O PayPal tem uma política de devolução do dinheiro se o utilizador comunicar um incidente elegível no prazo de 60 dias. O PayPal garante um nível criptografia de 168 bits, que é o mais alto possível a nível comercial. As informações são armazenadas nos servidores do PayPal, sendo que a empresa garante a sua proteção.
  • Já o Apple Pay encripta os dados num chip chamado Secure Element. A empresa garante que, como este método de pagamento, não é angariada qualquer informação que possa ser ligada ao utilizador. E há métodos próprios da Apple para melhorar a segurança: por exemplo, o acesso pode ser feito através do Touch ID.
  • Por seu lado, o MEO Wallet também encripta as comunicações, além de que envia uma SMS ao utilizador no caso de transferências avultadas. O MEO Wallet tem uma certificação de segurança PCI DSS. Além disso, garante uma série de mecanismos de segurança, como por exemplo fazendo logout automático após 3 minutos de inatividade.
  • O serviço da Seamless possui um um interruptor de transação, fazendo com que nenhuma informação sensível saia do telemóvel. Além disso, os dados estão cifrados. Esta App está associada a apenas um telemóvel e nunca pode ser copiada ou clonada para outro telemóvel. Além disso, possui um código PIN para aceder à respetiva conta desta aplicação de meios de pagamento online.
  • Finalmente, o MB Way garante usar protocolos e algoritmos de segurança configurados em camadas, de acordo com as normas de segurança europeias. Além disso, a Mb Way tem uma equipa que monitoriza constantemente as transações para minimizar a ocorrência de fraudes.
  • As moedas digitais, como a Bitcoin, também funcionam com níveis elevados de criptografia, dificultando partes terceiras de aceder à informação. Mas a segurança não é a 100%: já houve contas hackeadas.
  • Por fim, nos cartões de crédito são usados vários mecanismos para evitar fraudes: nas transferências físicas existe, por exemplo, o chip EMV, que emite um código de transação que não é repetido. Assim a “clonagem” do cartão fica severamente dificultada.

Se lhe roubarem o cartão de crédito e tiverem efetuado pagamentos não autorizados com o mesmo antes de avisar o banco, então suportará o valor dessa perda dentro do plafond do cartão e até um limite máximo de 150 euros.

Normalmente há vários seguros associados aos cartões de crédito: podem ser os seguros de roubo do cartão que cobre os prejuízos causados pelo roubo ou utilização fraudulenta do cartão ou mesmo um seguro de proteção às compras que garante uma indemnização em caso de perda ou roubo de bens adquiridos com o cartão. Na nossa plataforma pode encontrar o melhor cartão de crédito com seguros.

Para saber um pouco mais sobre estes meios de pagamento online veja a participação de Sérgio Pereira, co-diretor geral do ComparaJá.pt no programa “Faz Sentido” da SIC Mulher.

Henrique Figueiredo

Sobre Henrique Figueiredo

Formado em Ciências da Comunicação e especializado em Ciência Política, o Henrique iniciou a sua carreira em jornalismo, tendo depois estado envolvido em diferentes projetos nas áreas de Comunicação e e-Commerce. Acredita que na poupança está o ganho e, nesse sentido, quer apoiar os portugueses na rentabilização das suas decisões financeiras.

Comentários